Alcides Graça: “Garanto que estive no quartel dos bombeiros”

9/08/2019 13:28 - Modificado em 9/08/2019 13:28

O presidente da Comissão Política Regional do PAICV, em São Vicente, Alcides Graça, confirmou nesta sexta-feira, que esteve no quartel e falou com alguns bombeiros, mas recusou-se a revelar se conversou com o comandante e a que horas efetuou a visita. O mesmo vinca que, não o faz a pedido dos bombeiros que “temem represálias e processos disciplinares”.

Em conferência de imprensa realizada hoje, 9 de Agosto, no Mindelo, Graça replicava a acusação do vereador José Carlos da Luz que, ontem, também em conferência de imprensa, colocou em causa a visita do presidente da Comissão Política Regional do PAICV ao quartel dos bombeiros. Frisando que em nenhum momento o comandante da corporação teve a visita de “qualquer entidade”, e “nem Alcides Graça como presidente da Comissão Política Regional do PAICV ou como cidadão comum”.

“Garanto que estive no quartel dos bombeiros e que falei com vários bombeiros e os que encontrei no quartel e com quem falei sabem-no. São informações fidedignas recolhidas do encontro que tive com os bombeiros no quartel. Não gostaria de citar nomes porque fui contatado por alguns bombeiros, pedindo para não associar o nome deles a estas declarações. Precisamente porque temem represálias com processos disciplinares. Isto devido ao clima de medo e perseguição que se instalou no quartel dos bombeiros” vincou.  

O mesmo diz que não fez um pedido oficial para falar com os bombeiros porque seria “recusado ou condicionado”, adiantando que por duas vezes foi-lhe negado a realização de encontros com os bombeiros.

Contudo, este responsável, apontou que já fez várias visitas ao quartel e várias reuniões com os bombeiros, por isso conhece “muito bem” o quartel dos bombeiros. “Agora não peçam a que horas ou com quem falei, porque tenho a certeza que no dia seguinte seriam alvos de um processo disciplinar. Aliás tenho conhecimento de que logo após a minha conferência de imprensa [quarta-feira], o vereador andou a perguntar quem é que passou as informações e quem é que falou comigo, num ato de intimidação dos bombeiros, deixando no ar a ameaça de processos disciplinares” reforçou Graça, afirmando que no momento da visita o comandante não se encontrava no quartel.

O mesmo assegurou que fazer oposição em São Vicente é uma tarefa “muito difícil” e requer “grande criatividade para ultrapassar as barreiras e obstáculos criados pela edilidade, propositadamente” para sonegar informações e impedir visitas às instituições municipais.

“Todos sabem que o vereador José Carlos da Luz é o executante do clima de medo e intimidação que está instalado na Câmara, designadamente os departamentos sob a sua responsabilidade, que são os bombeiros e fiscais, com ameaças constantes de processos disciplinares” frisou o líder do PAICV em São Vicente.

Por fim, Graça, referiu que os pontos importantes por ele focados, o vereador não esclareceu. Como são os casos dos turnos existentes e quantos bombeiros para cada turno. “Isso ele não desmentiu. Existe uma motobomba operacional no quartel dos bombeiros? Existe a motosserra? Vejam o autotanque de combate a incêndios, está em condições de garantir a assistência numa situação de catástrofe?”. O Estatuto dos bombeiros, está aprovado?” questões que Graça diz que não foram respondidas pelo vereador, José Carlos da Luz.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.