Criança com tumor intestinal espera por evacuação urgente

8/08/2019 00:20 - Modificado em 8/08/2019 00:20
Foto: RTC

Com um tumor no intestino que se está a alastrar por outras partes do organismo, Sharon Lopes, de 4 anos, está a espera há quase dois meses por uma resposta positiva do Instituto de Previdência Social, INPS, para que possa ser evacuada para Portugal.

Por seu lado, o INPS diz que nada pode fazer enquanto não receber a confirmação da data de consulta e isso depende do Ministério da Saúde. “Informação essa imprescindível para o encaminhamento do processo ao Consulado da Embaixada de Portugal em Cabo Verde para efeito de emissão do visto para Portugal”, refere o INPS.

Desesperada, Lucilene Lopes conta que no dia 29 de Maio a sua filha sentiu-se mal disposta no jardim e foi encaminhada de urgência para o hospital, onde foram feitos alguns exames. Foi constatado a presença de um “corpo estranho” e foi submetida a uma cirurgia.

Os exames feitos durante a recolha, confirmaram os seus receios. A filha tem um tumor maligno no intestino e precisa imediatamente ser evacuada. Para isso foi feita uma junta médica de urgência e enquanto esperava recebeu alta.

No entanto, depois de ter recebido alta, voltou a piorar e encontra-se há mais de uma semana internada e à espera de um resposta que tarda em chegar. A mãe diz que toda a vez que procura o INPS, é informada que tem de esperar porque ainda não têm uma decisão do Ministério de Saúde.

“Os médicos mudam os medicamentos dela a cada dia, porque o seu estado piora e já nem se consegue levantar”.

Mãe de outra criança, Lucilene diz que a cada dia que passa sente estar a perder a sua menina. Emocionada, diz que já não aguenta ver o sofrimento dela e implora para que seja evacuada o mais urgente possível. “Por favor façam, com que ela viaje para poder fazer o tratamento necessário.”

 O hospital, confirma o diagnóstico feito à criança, mas dizem que tudo o que podiam fazer já está feito e que apenas aguardam a decisão para que ela possa ser evacuada.

Contactado o INPS este diz que a filha da segurada Lucilene Andrade Silva, Sheron Alina Silva Lopes, foi avaliada pela Junta de Saúde de Barlavento no dia 13 de junho do corrente ano, e cuja decisão da referida Junta de Saúde foi para uma evacuação de máxima urgência para um Centro Oncológico Pediátrico no exterior.

O INPS diz que, quando recebeu o mapa de Junta homologado, contactou os familiares para solicitar os documentos para efeito de preparação do processo de pedido de visto, enquanto se aguarda a confirmação da data da consulta.

“No dia 22 de julho o INPS recebeu do Ministério da Saúde uma adenda da Junta de Saúde reforçando a necessidade de a doente ser evacuada com máxima urgência”.

Porém, até este momento, o INPS não recebeu a confirmação da data de consulta, da parte do Ministério da Saúde, informação essa imprescindível para o encaminhamento do processo para o Consulado da Embaixada de Portugal em Cabo Verde para efeito de emissão do visto.

Elvis Carvalho

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.