Papalele: “Espero que este seja o primeiro de muitos golos ao serviço da seleção”

4/08/2019 23:48 - Modificado em 4/08/2019 23:48

O avançado internacional cabo-verdiano Papalele, autor do único golo da seleção de residentes na eliminatória frente a Mauritânia e que ditou o afastamento de Cabo Verde, após a derrota por 2-1, afirma que apesar do primeiro golo marcado com a camisola dos Tubarões Azuis, o sentimento é de tristeza pelo falhanço do apuramento para o CHAN 2020.

Depois do empate em casa a zeros, Cabo Verde precisava apenas de um novo empate para seguir em frente, mas desta feita com golos, mas o sonho esmoreceu após a derrota por 2-1, na Mauritânia e consequente eliminação do combinado nacional.

Não foi desta que o sonho de marcar presença na prova se concretizou, mas o jovem avançado do Mindelense, Papalele, teve a felicidade de apontar o único golo de Cabo Verde, nos 180 minutos das duas mãos. Um golo que fica para a história como sendo o primeiro com a camisola de Cabo Verde, mas o sonho é marcar muitos.

Esta é a convicção do avançado assumida em declarações ao NN, ainda em solo da Mauritânia, visto que a comitiva só inicia viagem para Cabo Verde nesta segunda-feira, 05. “Um momento muito especial da minha vida, por ter marcado o primeiro golo com a nossa camisola. Espero que este seja o primeiro golo de muitos ao serviço da seleção. É um golo inesquecível”, sustenta.

Para o jovem considerado o melhor jogador da última edição do Campeonato Nacional de Futebol, que consagrou o Mindelense como campeão nacional, não há diferenças em marcar seja pela seleção residente ou principal, explicando que é o primeiro golo por isso o sabor é especial. “Mas o objetivo, como digo, passa por dar continuidade ao trabalho que tem sido feito e marcar mais golos, também pela seleção principal”.

Depois de uma época, onde praticamente não teve descanso, tendo participado em todas as provas regionais, nacionais e internacionais, Papalele terá agora pela frente algum tempo para descansar e debruçar-se sobre o seu futuro. Nisso, confrontado se o seu futuro passará pelo Mindelense e pelo futebol nacional ou mesmo internacional, esclarece que após algum tempo de descanso pensará nesse tipo de coisas.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.