Sanvicentinos vêm com bons olhos chegada do primeiro ATR da CV Airlines

31/07/2019 23:37 - Modificado em 31/07/2019 23:37

Depois das várias reivindicações feitas pela população sanvicentina no que toca à situação gerada pela retirada dos voos da companhia de Bandeira de e para o AICE de São Vicente, um assunto que gerou sempre muita polémica, o cenário agora poderá mudar de figura com o anúncio da chegada do primeiro ATR da CV Airlines para ligações inter-ilhas.

O anúncio feito por parte do Governo de Cabo Verde, pela chegada do primeiro ATR ao arquipélago e que vai operar nas ligações domésticas, caiu de bom grado no seio dos mindelenses abordados pelo NN. Estes esperam que as ligações sejam retomadas o mais breve possível e que isso conduza ao abaixamento das altas tarifas praticadas pela companhia Binter-CV.

É o caso de Pedro Santos, que abordado pelo NN, frisou que está é uma “boa notícia” para o povo de São Vicente e da zona norte do país que há muito reclamavam pela retoma dos voos inter-ilhas, principalmente de e para São Vicente. “O povo de São Vicente saiu a rua e sem medo apelou aos seus direitos. Isto prova que o povo é a força viva de qualquer sociedade e é quem manda” salienta, apontando para esta tomada de decisão por parte do Governo devido a grande pressão feita pelo Sokols 2017.

No entender da mindelense, Carla Rocha, o Governo sentiu a pressão exercida pelo povo de São Vicente, e que melhor medida neste sentido, não poderia ser tomada. Esta entende que a ilha tem perdido em muitos aspetos e com reflexo direto na economia da ilha e do país no geral. “É logico que fico satisfeita pela solução tomada pelo Governo. Agora resta-nos esperar para ver o que acontece, porque sabemos que as coisas nem sempre acontecem como nós queremos” adianta.

Mas também há quem desconfie desta solução apresentada pelo Governo, quando se aproximam as eleições. É o caso de José da Luz. Este não tem dúvidas de que a medida só foi tomada porque estamos a entrar em ano eleitoral, porque, caso contrário a situação não mudaria tão facilmente. “O povo já saiu várias vezes para as ruas, mas o Governo sempre fez descaso. Parece agora que sentiram medo dos 15 mil manifestantes em São Vicente, por isso apressaram-se a tomar esta medida. No entanto estou desconfiado com tudo isso” afiança este mindelense que, apesar disso, mostra-se satisfeito com tal medida. 

De acordo com o secretário-geral  do MPD, Miguel Monteiro, seguem-se agora os procedimentos burocráticos, antes do reinício das operações domésticas, o que deverá acontecer a partir do mês de Outubro. No futuro a CV Airlines conta ter uma frota de dois ATR 42-320, de 46 lugares cada. Já no mês de Dezembro irá juntar-se um outro ATR 72-600 de 68 lugares. Passando assim, a CV Airlines a operar nos voos inter-ilhas com três aparelhos.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.