Estado da Nação em Cabo Verde é de “otimismo e confiança”

31/07/2019 23:23 - Modificado em 31/07/2019 23:23

“O Estado da Nação é de otimismo e de confiança dos cabo-verdianos no seu país. Mas mesmo assim, não estamos aqui para pintar a nação de cores. Existe uma cor já que identifica a nação cabo-verdiana: a cor azul da nossa bandeira”, afirmou o primeiro-ministro e líder do Movimento para a Democracia (MpD).

Ulisses Correia e Silva discursava no parlamento, na cidade da Praia, no anual debate do estado da Nação, sessão que encerra o ano parlamentar, tendo destacado vários indicadores do país, desde logo a taxa de crescimento, que em 2018 se cifrou nos 5,5% do Produto Interno Bruto.

“Há uma apreciação positiva das famílias cabo-verdianas sobre a sua situação financeira e a situação económica do país, o clima económico tem evoluído positivamente. Os cabo-verdianos sentem e reconhecem e sabem que este ano e os próximos anos serão ainda melhores. Os empresários e os investidores criam empresas, expandem investimentos, realizam novos investimentos porque confiam na situação atual da economia do país e nas suas perspetivas futuras”, afirmou o governante.

O atual Governo liderado por Ulisses Correia e Silva, do MpD, assumiu funções em 2016, após três mandatos (2001 a 2016) do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV).

“O crescimento económico está a beneficiar as pessoas. O crescimento económico associado a políticas ativas de inclusão social tem provocado aumento do rendimento, do consumo e da proteção e segurança social dos trabalhadores e das famílias, com foco na redução da pobreza. Os dados estão aí para demonstrar”, afirmou ainda Ulisses Correia e Silva.

Em concreto, o primeiro-ministro garantiu que o consumo das famílias aumentou 5% no período de 2016 a 2018 – garantindo ter duplicado o registo de 2011 a 2015 -, enquanto a remuneração média na administração pública aumentou 5%, “muito acima da inflação acumulada”.

“Saibamos todos, aqui nesta Assembleia e enquanto representantes dos nossos compatriotas, colocar o radicalismo de lado e estejamos à altura da nossa história democrática. O Governo apresenta-se aqui com o espírito de dever cumprido e de ambição em continuar a oferecer aos cabo-verdianos um conjunto de politicas públicas que melhore as suas vidas”, concluiu o primeiro-ministro.

Lusa

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.