Jornal Santiago Magazine diz-se vítima de discriminação por parte da RTC

30/07/2019 00:58 - Modificado em 30/07/2019 00:58

O Jornal Santiago Magazine denuncia, o que considera Discriminação da Rádio Televisão Cabo-verdiana, RTC, em relação ao Santiago Magazine, no que tange a tratamento.

De acordo com este jornal online, “com alvará regularizado e oficializado como um órgão privado de comunicação social com todos os direitos e deveres”, diversas peças noticiosas exclusivas deste jornal digital são ignoradas por esse órgão público de comunicação social, que dá todo o destaque a toda a imprensa concorrente sem nunca mencionar o Santiago Magazine.

Em comunicado a direção deste online diz que a TCV, enquanto órgão público, “sem grupos económicos, políticos ou da sociedade civil por detrás, na medida em que é produzida com o dinheiro de todos os cabo-verdianos sem exceção – pode e deve trazer à antena os títulos principais dos jornais privados todos, mas nunca ignorar este ou aquele simplesmente porque não morre de amores por esse órgão”, critica a direção deste órgão.

Diz que esta segunda-feira, 29 de Julho, a TCV, secção televisiva da RTC, voltou a discriminar o Santiago Magazine, na revista de imprensa feita no Jornal da Tarde sobre o atentado contra o presidente da Câmara Municipal da Praia. “Tema, curiosamente trazido a público em primeira mão por este diário digital, fruto de um trabalho de investigação com custos e disponibilidade laboral”.

“O tema é público, logo, qualquer jornal pode noticiar, sucede que a TCV, de novo, volta a passar títulos da imprensa sem mencionar o nome de Santiago Magazine, sendo certo que este online foi o primeiro a noticiar o caso meia hora depois do ocorrido. Todos os outros sites, sem desprimor pelo seu trabalho, o fizeram a seguir. Inclusive publicamos outra peça a explicar como tudo aconteceu, entretanto, ignoraram, desprezaram o Santiago Magazine num óbvio exercício de boicote a este jornal.”

Portanto assegura que, tratando-se de um órgão público, pago com “contribuições inclusive de Santiago Magazine”, haver esse tipo de tratamento é “totalmente contra os princípios desse mesmo órgão estatal” que quer fazer uma mosaico noticioso com base em artigos da imprensa privada e entretanto omite, exclui e tapa o Santiago Magazine propositadamente.

“Assim sendo, solicitamos à Autoridade Reguladora de Comunicação Social um posicionamento neste sentido, solicitando desde já a sua reprovação”.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.