Condenado a 150 anos de cadeia, Madoff pede redução de pena a Trump

25/07/2019 01:13 - Modificado em 25/07/2019 01:13

Bernard Madoff está há uma década preso pelo esquema financeiro que montou.

Bernard Madoff deu início a um pedido, junto da justiça norte-americana, para uma redução da sua pena. A palavra final será de Donald Trump.

Bernard Madoff tornou-se um dos rostos mais conhecidos do auge da crise financeira. Em dezembro de 2008, o gestor foi detido após ser revelado o esquema financeiro Ponzi que liderou e que a dada altura implicou milhares de milhões de dólares.

O gestor confessaria meses depois, em março de 2019, que geriu durante anos o esquema fraudulento. Mais de uma década depois, Madoff continua detido, a cumprir uma pena inicial de 150 anos.

Agora, o NewYork Times adianta que deu entrada, no Departamento da Justiça norte-americano, de um pedido de clemência que pede uma redução da pena – ou uma eventual mudança para um outro regime, como prisão domiciliária.

Madoff tem atualmente 81 anos de idade. Segundo a projeção feita pelo Federal Bureau of Prisons, entidade federal que tutela esta área, uma redução de pena da sentença feita com base apenas no bom comportamento do detido, poderia valer a liberdade a Madoff só a 14 de novembro de 2139. Nessa altura, o recluso teria 201 anos de idade.

A palavra final poderá ser mesmo de Donald Trump. Mas tal poderá não funcionar a favor de Madoff.

O presidente dos Estados Unidos já foi criticado por alguns perdões, como foi o caso do antigo xerife Joe Arpaio. No entanto, o mesmo jornal nova-iorquino recorda uma entrevista, concedida uns anos antes de ser eleito, em que Trump falou sobre Madoff. Na altura, Trump contava ter conhecido Madoff e ter-lhe dito que não quando este o convidou a envolver-se no esquema.

“Não obrigado, consigo perder sozinho o meu dinheiro”, terá respondido Trump com humor.

Por Notícias ao Minuto

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.