Depois de dupla mastectomia dizem-lhe que foi vítima de falso diagnóstico

25/07/2019 01:03 - Modificado em 25/07/2019 01:03
| Comentários fechados em Depois de dupla mastectomia dizem-lhe que foi vítima de falso diagnóstico

Britânica foi submetida a uma dupla mastectomia e a quimioterapia para tratar cancro que não existia. Hospital admitiu “erro humano”.

Uma mulher britânica foi submetida a uma dupla mastectomia e a quimioterapia para tratar um cancro que, afinal, nunca teve, relata o Independent.

Sarah Boyle, de 28 anos de idade, foi diagnosticada com cancro da mama no final de 2016, no Hospital Universitário de North Midland, na cidade inglesa de Stoke-on-Trent. Era um diagnóstico errado, mas o hospital só deu conta do erro em julho de 2017, quando Sarah já tinha removido ambas as mamas, já tinha feito a cirurgia de reconstrução e já se tinha submetido a quimioterapia.

Os resultados da biópsia que lhe tinha sido feita, diz a mesma publicação, foram reportados incorretamente, dado que eram negativos.

O caso foi dado a conhecer pela própria vítima de negligência num programa de televisão. Uma semana depois de se submeter à dupla mastectomia, Sarah recebeu uma chamada do hospital a informar do engano.

Sarah, que é mãe de duas crianças, indicou que o diagnóstico lhe trouxe problemas de ordem psicológica, para além de todas as provações físicas por que passou. Agora, irá processar o hospital, que já admitiu “erro humano”.

Por Notícias ao Minuto

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.