Andebol Feminino: Treinador do Atlético e o sonho de participar na Liga dos Campeões dos Clubes Africanos

22/07/2019 15:17 - Modificado em 22/07/2019 15:18
| Comentários fechados em Andebol Feminino: Treinador do Atlético e o sonho de participar na Liga dos Campeões dos Clubes Africanos
Foto: RTC

O Atlético do Mindelo, campeão regional de São Vicente em andebol feminino, sagrou-se na noite deste domingo, campeão nacional ao derrotar na final disputada no Polidesportivo de Espargos no Sal, o ABC da Praia por 27-26.

Caminhada de glória para a equipa comandada por Aquilino Fortes, que conseguiu quebrar a hegemonia do clube praiense que há oito anos vinha dominando o andebol feminino no país. O resultado, com a diferença de apenas um golo, mostra o equilíbrio entre as duas formações que chegaram a final, após vitórias claras sobre as oponentes que encontraram pelo caminho.

Em declarações ao NN, o treinador da equipa mindelense, Aquilino Fortes, enalteceu o grande trabalho feito pela sua equipa que culminou com a conquista do inédito título nacional, numa ilha que considera ser o “talismã” e que fica na história das equipas de São Vicente.

“Até dois anos atras, primeiramente com o Amarante e agora com o Atlético sentíamos que estava próximo uma vitória sobre o ABC, até porque nenhuma equipa do mundo é imbatível. Todos estão radiantes com a conquista e aproveito para dedica-lo a todo o pessoal em São Vicente que nos apoiaram” regozija-se.

O técnico assegura que desde o inicio da partida sentiu que a sua equipa poderia sair do pavilhão de Espargos com o título, pois sempre controlaram as operações do jogo, onde estiveram sempre na frente do marcador com vantagens de 3/4 golos.

No entanto, salienta que o resultado esteve em risco na parte final da partida, quando o adversário optou por fazer marcação individual o que retirou espaço de manobra para as suas atletas, que sentiram dificuldades em gerir o resultado. “Receie que optassem na parte final por uma marcação individual, mas aconteceu e estiveram quase por igualar o marcador. Mas o importante é que aguentamos e conseguimos ganhar que era o mais importante” esclarece.

Aquilino Fortes, viu o seu nome incluído na lista dos galardoados com prémio individual, sendo considerado o melhor treinador da prova. Neste sentido o treinador, afirma que este título é mérito do trabalho feito pela jogadora e treinadora Etsania Oliveira, que sempre batalhou desde o inicio da época, para que a equipa tivesse sucesso tanto a nível regional como nacional. “Entreguei o prémio a Etsania Oliveira, porque o mérito deste título é dela. Não trabalho com olhos posto em prémios individuais. E pudesse trocava todos os prémios individuais por conquistas coletivas” enaltece Aquilino Fortes.

Com o título de campeão já no bolso, os olhos estão virados agora para a Liga dos Campeões Africanos de Clubes que este ano se realiza em Cabo Verde, mas concretamente na cidade da Praia no mês de Outubro. O desejo é participar na prova como é obvio, mas como diz Aquilino Fortes, isso não dependerá apenas do clube, pois mesmo com a prova a ser realizada em Cabo Verde, o custo da taxa de inscrição é elevado.

Nisso, garante que se tiverem o devido apoio de todas as instituições, será com “grande orgulho” que vão representar Cabo Verde nesta prova, onde vão ter pela frente as melhores equipas de África. Antes disso, o técnico tem a missão de defender o título de campeão nacional em casa, desta feita com o Atlético masculino, onde quer fazer a dobradinha. “A partir da próxima quarta-feira, vamos começar a preparação desta prova. Se conseguirmos fazer a dobradinha será ouro sobre azul” elucida Aquilino Fortes, que acredita no potencial das seus jogadores para a defesa do título.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.