Das dúvidas à certeza: PM confirma que Mindelo vai ter ligações directas com Lisboa através da Cabo Verde Airlines

22/07/2019 00:50 - Modificado em 22/07/2019 00:50
ATR 42-320

O primeiro-ministro declarou  no Mindelo que “não tem dúvidas” de que São Vicente vai ter suas ligações directas com Lisboa (Portugal), através da Cabo Verde Airlines, mas que é preciso “tempo e convicção”.

“É só uma questão de deixar aquele doente [Cabo Verde Airlines] sair do coma, recuperar bem para ganhar força, como está a acontecer actualmente, é preciso tempo e convicção”, concretizou Ulisses Correia e Silva no acto de inauguração das obras de reabilitação e asfaltagem da estrada Mindelo-Baía das Gatas.

O primeiro-ministro apontou que está no governo para “encarar as coisas de frente”, mas lembrou que a sua equipa encontrou uma empresa, a ex-TACV, hoje Cabo Verde Airlines, “quase em estado vegetativo”, mas que conseguiu “recuperá-la, reestruturá-la e privatizá-la”.

“Hoje está a voar, a operacionalizar um conceito de ‘hub’, já com três aviões boeing, com previsão de cinco até o final do ano, e não tenho dúvidas de que São Vicente vai ter suas ligações directas com Portugal”.

Assim sem entrar em pormenores o Primeiro-ministro acaba por confirmar a noticia avançada em primeira mão por este online  “que a Cabo Verde Airlines está prestes a concluir uma operação onde vai adquirir em regime de leasinglocação financeira ou arrendamento mercantil dois aviões ATR. Estas duas aeronaves tem como destino fazer a ligação de São Vicente e Praia ao Hub do Sal. Ainda está previsto adquirir um Boeing 737, um avião com custos de operação mais baixos,  para ligar São Vicente e Praia ao hub de Lisboa.

Mas quem confirma os pormenores avançados pelo NN é o secretario geral do MpD,  Miguel Monteiro, na sua página do Facebook, afirmando que a partir do mês de Outubro, a CV Airlines vai passar a ter uma frota de dois ATR 42-320, de 46 lugares cada e que, no mês de Dezembro irá juntar-se um outro ATR 72-600 de 68 lugares. Passando assim, a CV Airlines a operar nos voos inter-ilhas com três aparelhos.

ATR 72-600

De acordo com a mesma fonte, um dos ATR’s ficará baseado no aeroporto Cesária Évora, em São Vicente, e o outro ficará baseado no aeroporto da Cidade da Praia, e ambos servirão, basicamente de “feeder” de voos internacionais. Os dois ATR’s 42-320, farão também a alimentação dos voos de e para São Filipe do Fogo com destino final a Boston, nos Estados Unidos da América.

Conforme o deputado do partido que sustenta o Governo, já a partir de Janeiro de 2020 entrará na operação um novo Boeing 737 que fará ligações diárias Lisboa/Mindelo/Lisboa e Lisboa/Praia/Lisboa, alternadamente.

“Sabe-se que após vários estudos, a conclusão de que a operação no aeroporto de São Pedro, com o Boeing 757 era bastante limitativa e penalizadora, devido às restrições do aeroporto, a CVA elegeu o Boeing 737 como o avião ideal para a operação em ambos os aeroportos” lê-se na publicação.

Miguel Monteiro, esclarece que com esta operação o Governo, através da CVA espera “terminar de vez com os constrangimentos” ainda existentes quer nos voos internos quer nos voos internacionais, a partir de São Vicente.

  1. Fernando Jorge L. T.

    Muito bem, é desta forma que o Governo de cabo Verde deve continuar a trabalhar, com muita responsabilidade, com base em estudos aturados, com previsibilidade e, sem precipitação. Pois, sr. Primeiro- ministro de Cabo Verde, não ceda às pressões ilegítimas daqueles que não estão interessados na sustentabilidade económica deste nosso querido país, pretendem, sim, entrar pelo caminho da politiquice, mesmo sabendo que essa prática já não leva a panela ao lume.
    O povo de Cabo Verde é maduro, visionário e não se deixa levar pelas cantigas dos falsos profetas.
    Bem-haja!

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.