Atendimento nos Bancos: a passo de tartaruga e o cliente que aguente

19/07/2019 00:15 - Modificado em 19/07/2019 00:15

A demora no atendimento nos balcões de alguns bancos do centro da cidade do Mindelo é uma situação que de há muito tem vindo a ser alvo de críticas.

Alguns clientes mostram-se descontentes com esta situação e querem um atendimento melhor e mais rápido. Ainda mais nessa época do verão em que se regista um aumento substancial de pessoas que se dirigem a esses balções, devido a presença de muitos emigrantes e de alguns turistas.

Na ronda que fizemos a diversos balcões de diversos bancos, é notório esse aumento do fluxo de clientes. Conforme explicou ao NN, uma cliente presente no BCA na Rua de Lisboa “o atendimento está muito lento, os responsáveis deveriam fazer algo em relação a isso, como por exemplo reforçar o número de funcionários nos balcões de atendimento, em certos períodos e épocas”.

 “O atendimento sempre foi lento. Isso é de há muito tempo, sou reformado e tenho prioridade, mas mesmo para quem tem prioridade o atendimento é demorado”, crítica um idoso nas instalações do BCA.

Embora nalguns balcões o atendimento aparenta ser um pouco mais célere, como é o caso da Caixa Económica na R. 5 de Julho, mas segundo uma cliente “Existem dias que fico horas a espera de ser atendida. No mês de Agosto, com o aumento de pessoas fica impossível ser atendida de forma normal. No fim do mês nem se fala. Passo pela Caixa, tiro a minha senha, saio para fazer os meus afazeres e depois regresso e mesmo assim, ainda vou ter que esperar mais”.

“Há dias que eu chego e sou atendido logo, e há dias maus que eu venho e fico a espera entre uma a duas horas para ser atendido. É conforme o número de pessoas, mas acho que deveria ter ao menos uma máquina de depósito, para facilitar a vida das pessoas”, diz outro cliente.

Uma cliente frequente do BCA da Praça Nova salientou que faz muitos depósitos e o que a costuma safar é a máquina de depósito que colocaram no local e que facilita e diminui o número de pessoas nos balcões. “Senão teria que ficar mais tempo aqui sentada porque o atendimento não é nada agilizado”.

No Banco Interatlântico, BAI e BCN as pessoas dizem que independentemente de pessoas, o atendimento é mais acelerado, conquanto o número de pessoas é mais reduzido, expecto no horário de almoço, em que defendem que deveria haver um reforço.

O NN tentou entrar em contacto com os responsáveis das referidas agências mas, por impossibilidade dos mesmos e nalguns casos por excesso de espera sem qualquer explicação, não foi possível ouvir os referidos responsáveis.

  1. Bruno Almeida

    É verdade, há muito anos que os bancos em Mindelo mais parecem casas de TESTE A PACIENCIA dos utentes. Sobretudo no BCA, os funcionários parecem que c@g@m nas pessoas !!!

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.