Boa Vista: Empregado de hotel condenado a 5 anos de prisão por violação de turista alega inocência

1/07/2019 00:33 - Modificado em 1/07/2019 00:33
| Comentários fechados em Boa Vista: Empregado de hotel condenado a 5 anos de prisão por violação de turista alega inocência

O jovem natural da ilha da Boa Vista, Ravy Lopes, foi acusado em 2018 do  crime de agressão sexual contra uma turista na casa de banho de uma discoteca no hotel Riu Touareg, onde o acusado trabalhava.

Passados 11 messes, aguardando o julgamento em prisão preventiva na cadeia da ilha do Sal, Ravy Lopes foi transferido para a ilha da Boa Vista onde se efectuou o julgamento. O jovem sempre afirmou ser inocente e que está a pagar por um crime que não cometeu pois o acto sexual foi consentido.

Depois da leitura da sentença pelo Tribunal da Boavista, que o condenou a uma pena de 5 anos e dois meses de prisão efectiva, amigos e familiares do jovem dizem que a sentença é injusta porque todas as evidências apontavam o arguido como inocente. Sendo uma delas o relatório médico que não evidenciou nenhum sinal de violência física que a ofendida assegura ter sido usada na agressão sexual.

A vítima, por sua vez, negou ser verdade a versão do arguido, declarando que se encontrava no banheiro feminino da discoteca do hotel quando foi apanhada de surpresa pelo acusado que a empurrou para dentro de uma das cabines sanitárias e forçou a relação sexual.

O julgamento aconteceu na passada quarta-feira 26 de Junho, com a leitura de sentença no dia 28 de Junho, por um colectivo de três juízes, onde Ravy Lopes foi condenado 5 anos e 2 meses de prisão por crime de agressão sexual contra turista.

Suely Lopes, uma das irmãs do condenado, diz estar triste e revoltada. “Meu sentimento é de tristeza pela injustiça que fizeram com o meu irmão. Ele é inocente. Todas as evidências provavam que  a justiça não agiu de forma correta. Assim ele vai continuar na cadeia, pagando por um crime que não cometeu. A nossa família é forte e unida vamos conseguir provar a sua inocência”.

A mãe diz que a luta ainda não acabou e faz um apelo a todos que acreditam na inocência de seu filho, para se  juntarem nessa luta.

Nas redes socias centenas de internautas mostram-se revoltados com a sentença e prestam solidariedade em defesa do jovem.

Segundo uma internauta “Ravy é um jovem educado e humilde, nunca teve problemas com as autoridades policias, ou algo do tipo. Tiraram-lhe lhe a juventude injustamente. Era incapaz de usar da força para agarrar qualquer mulher”.

Outro internauta deixou seu depoimento nas redes socias e diz-se consciente do assédio que os trabalhadores sofrem por parte dos turistas. “Eu trabalhei em um hotel durante 3 anos e todos os dias eu era assediado por turistas dentro do hotel, que até faziam propostas indecentes. Já vi casos idênticos acontecerem, somos feitos de isca para eles poderem ganhar indemnização”.

Na mesma linha, um internauta diz que essa história foi mal contada. “Os hotéis estão cheios de outros “Ravy” que são assediados todos os dias e quando a corda rebenta, é sempre pro lado mais fraco”.

Na onda do descontentamento, amigos, familiares e conhecidos do condenado, estão a estão a circular nas redes sociais frase como “queremos justiça para o Ravy, Boa Vista acredita em ti” como uma forma de sensibilização para o que poderá vir a ser uma possível manifestação.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.