Cidadãos satisfeitos com o reforço do controlo de entrada e saída de crianças e adolescentes nos portos do Mindelo e Porto Novo

1/07/2019 00:19 - Modificado em 1/07/2019 00:19

A partir desta segunda-feira, 01 de Julho, a compra de bilhetes de passagem e viagem nos trajetos Porto Novo-São Vicente-Porto Novo, vão passar a ser feitas mediante a exibição de documentos por parte dos menores de idade. Uma medida proposta pelo ICCA, que apesar de tardia, deixa satisfeitos tanto os mindelenses como os santantonenses, que querem ver a mesma medida alargada a outros portos do país. 

A aquisição das passagens e viagens por parte dos menores de idade, passará a ser feita mediante a apresentação do bilhete de identidade, passaporte ou cédula pessoal. Já para os menores de 14 anos de idade, a estes só será permitido viajar se estiverem acompanhados pelos pais, ou por um deles, ou de outra pessoa devidamente credenciada.

A intenção de reforçar o controlo da entrada e saída de crianças e adolescentes, tanto no cais do Porto Novo como no de São Vicente, onde acontece, diariamente, um dos maiores fluxos de passageiros em Cabo Verde, recorda-se, partiu da Delegação do Instituto de Crianças e Adolescentes (ICCA), do Porto Novo, Santo Antão.

Quem está satisfeito com esta medida são os sanvincentinos e santantonenses abordados pelo NN, que congratulam-se com esta solução agora tomada, isto devido a forma sem controlo como é feita a entrada e saída de crianças nos dois portos.

“Estou muito satisfeito com esta medida. É claro que deveria ser tomada há muito tempo, pois é uma questão que nos deixa preocupados. Agora é trabalhar para que esta medida seja implementada nos outros portos do país, para evitar o desaparecimento de crianças” assevera João Lopes.

Por sua vez, a santantonense Arminda Soares afirma que a solução proposta pelo ICCA, é de louvar, entendendo que com o passar dos tempos, a questão de crianças desaparecidas no país, tem deixado a todos preocupados e que esta medida vem trazer mais segurança neste aspecto. “Todas as entidades envolvidas neste processo deveriam agora trabalhar em conjunto para levar esta medida a outros pontos do país” afirma.

Na mesma linha de pensamento com os demais está Jorge Monteiro. Este diz-se contente com esta solução que passará a vigorar a partir desta segunda-feira, assumindo que o controlo passará agora a ser cerrado, evitando assim, eventuais desaparecimentos de crianças, uma situação da qual ultimamente muito se tem falado em Cabo Verde.

No entanto, quem também já se manifestou favorável  a esta medida é o director nacional das Aldeias SOS de Cabo Verde, Dionísio Pereira que, recentemente, em declarações à televisão pública assegurou que esta medida deve ser adoptada em todos os portos do país e assim evitar futuros desaparecimentos.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.