TAP: No mesmo dia um voo LIS/SV custa 612 euros e LIS/ Praia 338 euros porquê?

24/06/2019 00:28 - Modificado em 24/06/2019 00:33

Após a divulgação dos preços praticados nos dias 22, 23 e 24 deste mês pela companhia aérea portuguesa TAP, a polémica estalou no seio de alguns mindelenses abordados pelo NN, devido a discrepância de preços das passagens em relação à cidade da Praia, e por isso dizem-se marginalizados pelo sistema.

De acordo com a companhia de bandeira portuguesa, no dia 22 os preços praticados de Lisboa para São Vicente numa rota com 2898 quilómetros, foi de 612 euros. Neste domingo, 23, os preços caíram para 599 euros, enquanto que, nesta segunda-feira, 24, voltam a cair, desta feita, para os 333 euros. Os voos, conforme a TAP, estão sendo feitos em aviões Airbus A320-251n.

A maior indignação dos mindelenses está voltada para os preços praticados pela companhia nos voos para a capital cabo-verdiana, no mesmo modelo de avião e com cerca de 45 minutos de diferença no horário de partida dos voos. A aumentar a indignação sabe-se que a rota Lisboa-Praia é de 2993 quilómetros, ou seja, mais 98 km em relação a São Vicente e com preços bastante mais acessíveis.

No dia 22 os preços dos bilhetes situava-se nos 338 euros, sendo que neste domingo, reduziram para os 298 euros. Para esta segunda-feira, 24, voltam a descer para os 221 euros.

Uma situação que não caiu de bom grado no seio das pessoas que são unânimes em acusar o governo de Cabo Verde de estar a compactuar com o rumo que as coisas estão a tomar , em relação as ligações áreas para São Vicente, deixando esta ilha completamente à margem.

“Estamos completamente abandonados à nossa sorte. Eu próprio já senti isso na pele quando viajei de Lisboa para São Vicente. Falhei porque em vez de vir directamente para São Vicente, deveria ter ido para a Praia e depois seguir viagem para São Vicente, porque em termos de preço seria mais vantajoso. O governo prometeu melhorar a nossa ilha, mas não passou de uma campanha para obter votos. É que já nem disfarçam quando se trata de São Vicente. É de lamentar e cada vez estamos sendo mais prejudicados” afirma José Carlos.

Por sua vez, Manuel Conceição, assegura que “já não há palavras para descrever a forma como a ilha de São Vicente está sendo marginalizado em relação aos voos”. Para este mindelense, tudo está sendo feito  “de forma descarada” para afundar ainda mais a economia da ilha. “Culpo o governo por tudo isso, pois pela nossa ilha não fazem nada. Todos os voos de e para a Praia, são mais baratos, seja qual for o destino. Para São Vicente a situação muda de figura completamente. Estamos chegando ao nosso limite” vinca este mindelense.

Para Maria Sousa, a questão poderia ser resolvida facilmente, mas como se trata de São Vicente, tudo fica na promessa e não sai do papel, como acontece quando se fala da cidade da Praia.

Esta sanvicentina pede esclarecimentos, a quem de direito, para que seja explicada a forma como são feitas as dedução dos preços para estas duas ilhas, visto que para São Vicente são menos 98 km. “Se era isto que o nosso governo queria para a nossa ilha, quando diziam que iam melhorar a questão das ligações aéreas, então estamos abandonados à nossa sorte” elucida.

O NN, no entanto, soube que os preços dos bilhetes da TAP variam com a procura, onde São Vicente regista uma maior procura em relação à cidade da Praia.

  1. hs

    A TAP, Agrada os ladrões de Cabo Verde para Poder, Roubar Tambem. Portugal está nesse acordo com o Governo. é so ver a Amizade entre Eles.

  2. Atento

    Bonito, Bonito, tem procura para a TAP e preços são praticados porque há demanda para São Vicente, mas os TAXEXE, não vão a São Vicente porque os voos não são rentáveis kkkkk, conversa de TILOBO ???????

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.