Delegacia de Saúde de São Vicente recolhe dados sobre consumo de álcool e drogas nos jovens

21/06/2019 00:49 - Modificado em 21/06/2019 00:49
| Comentários fechados em Delegacia de Saúde de São Vicente recolhe dados sobre consumo de álcool e drogas nos jovens

A Delegacia de Saúde de São Vicente está a proceder à recolha de dados sobre o consumo de álcool, tabaco, ‘padjinha’, cocaína e outras drogas, para avaliar os níveis de consumo e dependência. Os inquéritos estão sendo feitos nos centros de saúde da ilha, liceus, universidades e no Comando da 1ª Região Militar.

A psicóloga Denise Lima, coordenadora das atividades voltadas para a Semana da Luta Contra as Drogas e ponto focal da saúde mental da Delegacia de Saúde de São Vicente, assegurou que os inquéritos vão ser aplicados por uma equipa multidisciplinar até 26 de junho, Dia Internacional contra o Abuso e Tráfico Ilícito de Drogas, que este ano tem como lema “Saúde para a Justiça e Justiça para a Saúde”.

“Vamos aplicar questionários «audit e assist» em todas as valências de delegacias e centros de saúde e mesmo na nossa sede. A aplicação dos questionários «audit» vai envolver equipas multidisciplinares da delegacia de saúde, compostas por médicos, enfermeiros e assistentes sociais. Já o «assist» vai ser aplicado somente pelos psicológicos” sustentou a psicológica em declarações à Radio Pública.

De acordo com a mesma fonte, os questionários vão permitir que as pessoas conheçam o seu nível de consumo e qual será o tratamento adequado para o nível de consumo que estão tendo. Nisso assegurou que, as pessoas que têm dependência vão ser encaminhadas para um tratamento específico. “Quem está tendo um consumo de risco, vai ter orientações no sentido de diminuir o seu consumo, para evitar problemas mais graves no futuro.

A psicóloga apela a todos os jovens, que têm idade superior a 16 anos, para aderirem ao estudo e que possa ser feito o despiste a nível do seu consumo de álcool e outras drogas. “Muitas vezes as pessoas acham que ainda não estão tendo nenhum problema, porque acham que o seu consumo é social e recreativo e param quando quiserem. Mas quando fazemos as escalas aplicando o questionário, as pessoas confrontadas com os problemas que estão enfrentando acabam por reconhecer que realmente é preciso mudar. O nosso principal objetivo é despertar os jovens para uma mudança” certificou.

A programação da Semana Contra as Drogas termina sexta-feira, com uma sessão cliníca no auditório da Delegacia de Saúde.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.