Homenagem a Carlos Afonso: Mesmo com pouco público a festa teve brilho

17/06/2019 00:32 - Modificado em 17/06/2019 00:32

O estádio municipal Adérito Sena, recebeu na tarde de sábado, uma singela homenagem a Carlos Afonso, ex-jornalista da RCV e Televisão de Cabo Verde que, apesar da fraca  aderência do público, não tirou brilho à festa onde várias modalidades marcaram  presença.

Numa mensagem dirigida ao público presente, Carlos Afonso enalteceu o seu amor pelo CS Mindelense, mas salientado que o Leão do Norte, ao longo dos anos, era aquele que mais criticava durante os seus relatos.

A tarde de homenagem ficou marcada por várias modalidades, inclusive de salão, onde se juntaram a festa o karaté, acrobacia coreográfica do Mindelgina, desfile dos mandingas, cola sanjon, atletismo e o jogo amigável entre o CS Mindelense e a selecção de São Vicente, que prepara para o Taça Independência, aproveitando-se a ocasião para entregar ao Mindelense as faixas de campeão regional época 2018/19.

A partida terminou empatada a uma bola, com golos de Papalele para o Mindelense e Maniche para o misto orientado por Piki.

Para além da parte desportiva e cultural, a tarde reservou o grande momento da particular homenagem ao ex-locutor da RCV Carlos Afonso, onde recebeu do CS Mindelense uma camisola das mãos de Papalele, num acto simbólico através do capitão de equipa Toy Adão. Foi-lhe ainda entregue um diploma de mérito pelo reconhecimento do trabalho feito ao longo de 42 anos de carreira, das mãos da dirigente do clube Jans Nobre.

Carlos Afonso teceu rasgados elogios a todos os envolvidos nesta homenagem, aproveitando para expressar o amor que nutre pelo CS Mindelense, mas que apesar disso sempre fez o seu trabalho com isenção. “Às vezes tenho a impressão que, para evitar passar a ideia de estar a defender o Mindelense, o clube fosse prejudicado por alguns dos meus comentários. Na verdade exigia mais do Mindelense do que das outras equipas” salientou.

Aproveitou o momento para remeter um agradecimento especial à sua esposa pelo grande apoio ao longo dos últimos três anos.

Também Cardoso da Silva, Gabriel Delgado, Moisés Évora e Fernando Carrilho, tiveram direito ao abraço de agradecimento por parte de Carlos Afonso.

Por sua vez, Cardoso da Silva, apesar da pouca aderência do público ao Adérito Sena, deu mostras de gratidão e satisfação com o momento que se viveu no estádio, afirmando que quem não esteve presente perdeu uma grande festa. “Esperávamos mais público, mas isso é de somenos importância. Tínhamos de fazer a festa, ela aconteceu e vamos regressar a casa de consciência perfeitamente tranquila. Quem esteve cá assistiu a um bom espetáculo” ressalvou. O mesmo realçou o trabalho feito por Carlos Afonso ao longo dos anos, em prol do desporto rei.

Já Daniel Jesus, líder da direcção dos Leões da Rua de Praia, expressou que as homenagens devem ser feitas em vida, como foi o caso do Carlos Afonso, e que desde o primeiro minuto o clube comprometeu-se em participar na festa, revelando que há pouco tempo levou a equipa para visitá-lo e isso despertou sentimentos antigos. “Agradecemos este gesto porque ele dedicou uma vida à comunicação social, ao desporto, muito em particular ao futebol” concluiu Daniel Jesus.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.