Campanha de limpeza em São Vicente com mais de 1000 m3 de lixo recolhido

13/06/2019 00:21 - Modificado em 13/06/2019 00:21
| Comentários fechados em Campanha de limpeza em São Vicente com mais de 1000 m3 de lixo recolhido

A campanha de limpeza promovida pela Câmara Municipal de São Vicente, no âmbito do Dia Mundial do Ambiente, assinalado no passado 05 de junho, de acordo com a edilidade sanvicentina foram recolhidos durante o fim-de-semana (08 e 09) um total de 917 metros cúbicos de resíduos sólidos nas zonas mais vulneráveis no que toca ao descarte do lixo.

De acordo com Carla Monteiro, Vereadora do pelouro do Ambiente, esta foi uma oportunidade para que as pessoas procedessem a uma limpeza mais “aprofundada” das suas ruas e bairros.

A mesma realça o grande engajamento das comunidades, com maior incidência no domingo, 09, onde grupos organizados das zonas em questão, ONG`s e pessoas singulares apoiaram a autarquia nos trabalhos de limpeza. Já no dia 08, sábado, salienta as limpezas foram feitas graças ao apoio das Forças Armadas que disponibilizaram cerca de 106 soldados, para além de 150 trabalhadores da CMSV.

Esta campanha de limpeza segundo a mesma fonte abarcou as zonas de Lombo Veneno, Alto Canecom (Ribeira de Craquinha), Pedra Rolada, Portelinha, Cova, Monte Sossego, Bela Vista, Fonte Inês, Chã de Faneco, Fund Nhô Cesar, Horta Seca, Jon Tek (Ribeira Julião), Espia, Chã de Marinha, Madeiralzinho, Fonte Filipe, Zona X, Cova de Bruxa, Fonte Francês e Craquinha.

Entretanto aponta que, tanto num dia como no outro, houve zonas onde foram feitas  intervenções diretas com recurso a máquinas, como são os casos de Chã de Faneco, Fund Nhô Cesar, Horta Seca, Jon Tek (Ribeira Julião), Espia, Chã de Marinha, Fund Nhô Cesar e Pedra Rolada.

Ao todo foram removidos 525 e 382 metros cúbicos de lixo, nos dias 08 e 09 respetivamente, totalizando 917 metros cúbicos de resíduos sólidos removidos nas zonas mais vulneráveis no descarte do lixo. Para além das campanhas de limpezas, a vereadora assegura que foram feitas campanhas de sensibilização ambiental nas escolas.

O Pelouro do Ambiente da autarquia afirma que a imagem, sobretudo nas localidades com problemas de saneamento, está mais agradável, com um ambiente mais acolhedor e saudável. No entanto vinca que, a ideia desta campanha de limpeza, era limpar São Vicente no seu todo, mas que infelizmente nem todos aderiram, mas aclara que nas localidades onde as pessoas aderiram o desempenho foi “muito bom”.

“Pedimos às pessoas que evitem descartar lixo no meio natural, tendo em conta que com o passar do tempo o lixo acarreta outros problemas como a poluição, o que é um perigo para a saúde pública. Também na época das chuvas o lixo é levado para o Oceano, o que representa um problema para o meio marinho. Por isso, nós não estamos ganhando nada com o descarte do lixo no meio natural” elucida a vereadora, que apela às pessoas para entreguem o lixo nos carros de recolha.

A vereadora não vê motivos para que o descarte de lixo seja feita no meio natural, porque assegura que 100% das zonas da ilha estão abrangidos pela recolha de lixo.

Nesta mega campanha de limpeza, a CMSV contou com a parceria de algumas empresas, que disponibilizaram máquinas e camiões, água, sacos e equipamentos de proteção e que segundo a edilidade ajudou para que fosse possível ser feito um “grande trabalho”. Esta campanha de limpeza, recorda-se começou no passado 25 de Maio abrangendo quatro bairros com alguma vulnerabilidade em relação ao descarte do lixo de foram recolhidos mais de 200 metros cúbicos de resíduos.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.