PAICV e Mpd com visões diferentes sobre (in)segurança

11/06/2019 16:36 - Modificado em 11/06/2019 16:36
| Comentários fechados em PAICV e Mpd com visões diferentes sobre (in)segurança

O líder da bancada parlamentar do PAICV, Rui Semedo, assegurou nesta terça-feira, que a questão da insegurança no país preocupa o seu partido. Por seu turno a porta-voz do MpD, Filomena Delgado, faz um balanco positivo da segurança que se vive em Cabo Verde.

A próxima Sessão da Assembleia Nacional, arranca nesta quarta-feira, sendo que hoje, foram feitas os habituais balanços das jornadas parlamentares do PAICV e do MpD.

O líder da bancada parlamentar do PAICV, Rui Semedo, abordou a questão da insegurança no país, frisando que existe um contraditório entre a Procuradoria-Geral da República, que apresenta dados de uma grande procura das instituições e a Polícia Nacional  que, por sua vez, diz que diminui.

“Os dados são contraditórios neste aspeto. Poderá estar a haver algum problema com relação à metodologia aplicada na captação dos dados, pois esta foi alterada nos últimos anos. Por exemplo, dentro da criminalidade, a questão do desaparecimento de pessoas não aparece nas estatísticas” acrescenta o deputado, cimentando que as estatísticas devem ser feitas com maior rigor.

Já a porta-voz do MPD, Filomena Delgado, garantiu que a segurança representa uma matéria “sensível”, por isso merece atenção redobrada. Apesar das exigências do setor, a deputada afirma que hoje o país vive num clima de segurança diferente para melhor. “É notório e os dados mostram que a criminalidade tem diminuído de forma substancial. Se formos ver, em termos comparativos, os dados de 2019 com o mesmo período de 2018, neste momento e a nível nacional temos uma diminuição de cerca de 1500 ocorrências. Isso é muito bom. Nós ainda não chegamos ao ponto que queremos, mas acreditamos que os cabo-verdianos já estão a sentir que estamos a trabalhar fortemente na questão da segurança”.

Nesta temática a deputada desdramatiza algumas questões levantadas pelo maior partido da oposição e que considera tratarem-se de alarmes falsos e que em nada abonam a situação do país.

Sobre o Projecto de Lei que Regula o Acesso aos Documentos e Informações Administrativas, como a divulgação dos rendimentos e bens dos titulares de cargos públicos, os dois deputados estão conscientes que vai ser aprovado por todos os eleitos parlamentares, já que existe a necessidade de se fazer uma gestão com maior rigor e transparência. A próxima sessão da Assembleia Nacional, arranca nesta quarta-feira, estando agendado o debate com o Ministro da Administração Interna, Paulo Rocha.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.