Prisão preventiva para suspeito de ter sequestrado família do gerente da Caixa Económica de Calheta de São Miguel para lhe extorquir um milhão de escudos

28/05/2019 01:04 - Modificado em 28/05/2019 01:04
| Comentários fechados em Prisão preventiva para suspeito de ter sequestrado família do gerente da Caixa Económica de Calheta de São Miguel para lhe extorquir um milhão de escudos

O suspeito foi presente ao Tribunal de Santa Catarina que na passada quinta-feira lhe aplicou a prisão preventiva.

O detido é suspeito de, juntamente com outros dois indivíduos, ter arquitectado um plano de assalto, seguido de sequestro, na casa da sua irmã, no qual ele figurava entre as vítimas, enquanto os demais suspeitos mantinham a família em carcere privado.

O homem de 26 anos foi detido, na passada quarta-feira, 22, pela PJ, através da Secção de Investigação de Crimes Patrimoniais (SICP) – Brigada de Combate ao Banditismo, fora de flagrante delito.

O jovem residente na localidade de Ponta Furna, concelho de Santa Catarina de Santiago, está fortemente indiciado na prática de um crime de roubo com violência sobre pessoa, um crime de sequestro e um crime de detenção ilegal de arma de guerra.

No entanto, vale ressaltar que o caso remota a agosto de 2017, mais precisamente dia 31 de agosto, altura em que ocorreram os crimes.

O objectivo, segundo a PJ, era extorquir o montante de um milhão de escudos (1.000.000$00) do marido da irmã, que é gerente da Caixa Económica de Calheta de São Miguel, tendo, para o efeito, ameaçado, sequestrar o próprio sobrinho (filho do cunhado com sua irmã).

Na sequência, foram levados alguns objectos da residência, bem como a viatura de trabalho do ofendido.

Ainda a Polícia Judiciária, enquadrado no plano de prevenção e segurança, deteve, este domingo, 26, em flagrante delito, no bairro da Preguiça, Sal, três indivíduos do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 31 e 38 anos, por crimes de tráfico de estupefacientes de menor gravidade e desobediência à autoridade.

Os detidos foram presentes, esta segunda-feira, 27, às autoridades judiciárias competentes, para efeito de legalização das detenções, tendo o Ministério Público promovido o julgamento dos mesmos em processo especial sumário.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.