Direcção do Mindelense aponta objectivos em ano de centenário

27/05/2019 02:06 - Modificado em 27/05/2019 02:06
Daniel Jesus, presidente da direção do C. S. Mindelense

Daniel Jesus, presidente da direção do C. S. Mindelense aponta a conquista do título de campeão nacional como o grande objectivo no ano do Centenário. “Seria a cereja no topo do bolo” deixando, ainda, vincado a vontade de transformar grande parte da massa adepta em sócios do clube.

Sábado, 25, dia em que o clube comemorou os Cem Anos da sua fundação (1919/2019), Daniel Jesus afirmou que festejar o centenário de um clube é um momento único por isso não poderia haver prenda melhor para a massa associativa, adeptos e simpatizantes do que a vitória no jogo frente ao Onze Estrelas e consequente apuramento para a final do Campeonato Nacional.

“Esta é uma prenda para os nossos sócios, adeptos e honra a memória daqueles que ao longo das suas vidas fizeram com que pudéssemos estar cá hoje e ser atores deste centenário. Não poderia haver melhor prenda. Penso que as responsabilidades deste clube, aquela bancada sul, todo o público mereciam esta vitória no dia do centenário. Acho que os deuses estiveram connosco” frisou.

Para o líder da direcção do clube da Rua de Praia, quem está na final obviamente quer vencer o título, regozijando-se pelo facto de a equipa marcar presença na final por seis vezes nos últimos sete anos.

“Ganhar o título será como colocar a cereja no topo do bolo. Nós já fizemos um percurso e é claro que quem já chegou a final, já se sente em festa, mas é claro que as responsabilidades só vão crescer e o Mindelense vai à ilha do Sal com o intuito de trazer a taça para S. Vicente. Acho que este ano estão criadas todas as condições para redimirmo-nos do fracasso do ano passado. Conquistar esse título no ano do centenário seria fenomenal” sustenta Daniel Jesus.

Nestes 100 anos desde a sua fundação, Daniel Jesus afirma que um dos maior desafios, tem sido transformar a grande massa de adeptos e simpatizantes em sócios do clube. Um desafio que segundo o presidente, pretendem atingir ainda durante as comemorações do centenário. 

“Estamos num momento de reflexão para a unificação da família Mindelense. Há alguns anos que o clube não consegue congregar a massa adepta em sócios, para estarem mais perto do clube. Hoje o clube está a navegar em águas calmas. Queremos tornar a massa adepta em sócios, e não é de bom-tom que um clube como o Mindelense faça uma Assembleia e, que na , estejam presentes apenas 15/16 pessoas” elucidou.

Para Daniel Jesus as pessoas têm de consciencializar-se que não serve apenas apoiarem o clube no campo, mas sim tornarem-se sócios para participarem de forma activa nas decisões do clube.

  1. Carlos Dias

    Trata-se de algo que eu defendo há muitos anos.
    O Mindelense como clube mais popular de Cabo Verde tem condições para ter sócios em todas as ilhas.
    Eu no meu caso vivo na Praia há ja alguns anos, não sou sócio, mas por culpa dos dirigentes dos anos 80 em que eu e o meu pai, preenchemos a ficha de sócios, amas no Clube disseram-me que de momento não estava criada as condições para receber sócios.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.