“Rap Educação” alcança marca dos 700 alunos para satisfação do mentor do Projecto

16/05/2019 23:48 - Modificado em 16/05/2019 23:49
| Comentários fechados em “Rap Educação” alcança marca dos 700 alunos para satisfação do mentor do Projecto

O Projecto que vem sendo desenvolvido pelo jovem Rapper, Indzayz Fortes, desde  Fevereiro de 2017 e que consiste em ministrar palestras aos mais novos, com o objetivo de despertar neles o espírito crítico, chegou a marca dos 700 alunos. Números redondos que levam o jovem artista santantonense a fazer um balanço “extremamente positivo” do trajeto, mas vinca que aa acções não vai ficar por aqui.

Residente em São Vicente, onde é estudante universitário, este jovem iniciou em 2017 um trabalho voltado principalmente para os adolescentes, nas escolas secundárias, com o intuito de despertar nos jovens alunos o espírito crítico em relação ao rap e sobre as influências negativas que esta pode trazer se for mal “consumida”.

Depois de dois anos nesta caminhada, que se iniciou após um convite para uma conversa aberta com os alunos da turma H do sétimo ano da Escola Secundária Jorge Barbosa, o rapper afirma que todos os objetivos traçados até ao momento foram cumpridos. Salienta que uma das maiores preocupações que tem enquanto MC é ver a influência que o rap tem sobre a juventude neste momento. Uma influência que nem sempre é a mais positiva, referindo-se ao nível do consumo de drogas e de álcool, por isso os adolescentes precisam de uma direcção diferente, uma segunda opção. E ninguém melhor do que um rapper para alertá-los sobre os perigos deste tipo de músicas.

No decorrer desta semana, depois da apresentação feita na Escola Secundária Ludgero Lima, nas turmas 10º B, 10ºD e 10ºF, o número de alunos abrangidos por este projecto chegou aos 700. Numero de alunos espalhados por escolas das ilhas de São Vicente (4), Santo Antão (4) e São Nicolau (1), perfazendo 28 turmas, o que dá uma cobertura de 90% das escolas dessas três ilhas.

Para Indzays o que tem facilitado a passagem da mensagem é o facto da maioria dos alunos serem seguidores do estilo Rap e que por isso tem sido fácil introduzir o assunto. “Os alunos adoram uma aula diferente” vinca.

“Temos conseguido um feed-back muito bom, depois das intervenções, e temos recebido mensagens de alunos que enfrentam vários tipos de problemas e que veem em nós pessoas capazes de os ouvir e de alguma forma capazes de os ajudar. Não só os alunos como também os professores têm feito solicitações” alude.

Num processo que como diz Indzays, vai acontecendo gradualmente, o sonho maior é de levar este trabalho para os outros pontos do arquipélago a começar pelas ilhas do Sal e da Boa Vista. “Não pretendo parar tão cedo. Mas se eu parar já temos mais rappers preparados para carregar a tocha” aprimora.

Nesta caminhada e enquanto o projeto ia-se desenvolvendo, alguns rappers que se reviam na ideia foram-se juntando à causa, o que o deixa bastante satisfeito. Refere que a porta está e estará sempre aberta para qualquer rapper que esteja interessado em levar o seu rap para a prática. Os rappers associados ao projeto, de acordo com o mesmo são: Marvin Spencer; Bigui; Cuktel; Rui César; Steny Vacirl; Revan Almeida; Nuno Bass e Edyoung Lenon.

Nisso aponta que tem sido “muito satisfatório” o trabalho feito por todos e a sensação é de que têm poder para serem agentes de transformação da nossa sociedade. “Isso faz-nos sentir muito bem. Temos aprendido sobre a vida e sobre as pessoas” aclara o rapper.

Por fim o jovem lembra ainda que muitos adolescentes foram abrangidos em algumas intervenções que foram feitas fora das escolas, em associações que trabalham com adolescentes e jovens, como o Young Talents, Ponta Damata, Liprobasket e EducArt.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.