Ulisses Correia e Silva diz que grande parte dos problemas de habitação existente é culpa dos 30 anos de governação do PAICV

24/04/2019 16:28 - Modificado em 24/04/2019 16:28
Foto: Inforpress

Em resposta ao PAICV, durante a sessão parlamentar desta quarta-feira sobre a “Habitação e Habitabilidade”, o primeiro-ministro afirma que durante os 30 anos de governação do PAICV, depois da Independência nacional, este partido deixou muitos e graves problemas de habitação no país.

Entre estes problemas Ulisses Correia apontou os 179 milhões de euros de dívidas do programa Casa para Todos, casas construídas sem condições, sem redes de esgotos, sem rede de água e sem electricidades. “59% das casas não estavam em condições de serem habitadas, quando assumimos a governação do País, em 2016.

De acordo com o PM, os problemas também estão relacionados com dívidas e indemnizações para com os empreiteiros, que tiveram de ser renegociados, a falência da IFH, assim como as barracas nas ilhas de Boa Vista e do Sal, “no qual fomos obrigados a investir 1,8 milhões de contos” para dar dignidade de habitação às pessoas que vivem em ilhas turísticas.

Ulisses Correia e Silva, afirma que há 7.028 casas com problemas estruturais, com tectos a cair, 8.096 casas com infiltração nas paredes e com perigo de desabamento, 4.123 habitações sem casas de banho, 4.813 casas sem redes de água e electricidades.

“Isso tudo claro é culpa dos 30 anos da governação do PAICV, e que nós ao longo destes três últimos anos, viemos tentando resolver” finaliza.  

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.