Presidente do Mindelense diz que calendarização da FCF prejudica o clube

23/04/2019 00:00 - Modificado em 23/04/2019 00:00
| Comentários fechados em Presidente do Mindelense diz que calendarização da FCF prejudica o clube

O presidente do Clube Sportivo Mindelense, Daniel de Jesus, afirmou que tratando-se de um país onde o futebol não é profissional, a Federação Cabo-verdiana de Futebol deveria ponderar os calendários da época e tece críticas ao modo que foi feito o sorteio da Taça de Cabo Verde.

Numa altura em que a equipa está em plena viagem de regresso da ilha do Fogo, onde jogou domingo passado, rumo a S. Vicente, Daniel de Jesus afirmou ao NN que a forma com foi feita o sorteio da Taça de Cabo Verde não foi a melhor. Alega que quando foi feita, em 2018, ainda não se sabia quais equipas seriam as equipas vencedoras dos campeonatos regionais.

O mesmo garante que este “sufoco” poderia ter sido evitado se a FCF fizesse um primeiro sorteio da Taça de Cabo Verde e depois ia fazendo novos sorteios e respectiva calendarização com o andar da prova.

O presidente do Mindelense também diz não entender como é possível uma equipa ter efectuado apenas dois jogos e estar na final, ao passo outras equipas têm que jogar quatro partidas se quiserem atingir a mesma final. Questiona ainda o facto de algumas equipas realizarem a quase totalidade dos seus jogos em casa e, no caso do Mindelense, a equipa em nenhuma das eliminatórias joga em casa.

O presidente encarnado afirma que, na situação atual em que se encontram os clubes, não é fácil gerir tudo isso. Acescenta, que com isso, não quer defender apenas os interesses do Mindelense mas também o das outras equipas, como é o caso do seu próximo adversário da Taça, o Santo Crucifixo. Esta equipa terá que disputar este jogo da Taça, entre duas deslocações a contar para o Campeonato Nacional. “Os clubes estão sendo profundamente prejudicados” diz.

Para o futuro, o líder da direcção dos Leões da Rua de Praia, assegura que a FCF deverá acautelar os sorteios da prova de forma a aliviar as equipas porque, segundo o mesmo, e entre outras razões muitos jogadores são trabalhadores.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.