Augusto Neves: “A CMSV é uma facilitadora e não uma geradora de obstáculos ao desenvolvimento da ilha”

15/04/2019 00:30 - Modificado em 15/04/2019 00:30

Augusto Neves diz que apesar dos constrangimentos financeiros, de necessidades sociais e níveis de desemprego alto no Concelho de São Vicente, que felizmente a tendência é baixar, a ilha de São Vicente tem sido firme nos seus propósitos e a Câmara municipal tem adoptado uma política de reconhecimento de todos aqueles, que com esforço, dedicação, trabalho e empenho contribuíram para a” metamorfose desta terra”.

A celebrar os 140 anos de elevação a categoria de cidade, Mindelo tem, segundo o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, superado diversos obstáculos, sendo as contas uma permanente preocupação do executivo camarário. Este assegura que o reequilíbrio das contas tem sido uma das suas prioridades.

Para o edil mindelense, as grandes obras estratégicas em curso nesta cidade, resultam do modelo da câmara e aproveitamento das verbas que Mindelo tem direito, legitimamente e que o executivo, tem criado condições ímpares para requalificar toda a frente urbana, como compromisso e factor estratégico de desenvolvimento sustentável. “Temos conseguido abrir portas para melhorar a qualidade de vida dos sanvincentinos”.

Para isso destaca a importância do trabalho da sua equipa camarária, que tem, segundo Neves, desempenhado, projectado e executado um conjunto de obras de proximidade, pouco apelativas, mediáticas, mas com grande importância para o Município de São Vicente. São elas, a requalificação de passeios no centro da cidade, dos espaços e acessibilidades em calçada, asfaltagem, entre outros. Bem como a implementação do atendimento municipal através do balcão único que veio trazer a vários níveis o aumento da qualidade dos serviços.

Posto isso, garante ainda que a dinamização da cidade e a sua promoção turística passam também pela aposta estratégica na animação do verão feita durante estes últimos anos. “Ela tem atraído, em especial, na época balnear, milhares de pessoas a Mindelo”. “Orgulho do programa e eventos postos em marcha nos últimos anos”, enfatiza.

No entanto diz, que apesar dos constrangimentos financeiros, a Câmara não tem regateado esforços para canalizar os recursos disponíveis para a área social, sobretudo para os mais desfavorecidos do concelho. “Esta tem sido uma das nossas preocupações e prioridades, partilhadas por todos” e que o trabalho na área social é para continuar, desenvolver e aperfeiçoar.

Por isso garante que a implementação do plano de emergência social é uma prioridade que vai responder a situações de carência económica de pessoas e famílias referenciadas do concelho. Este vai se estender aos pobres, pela necessidade de garantir a escolaridade e apoio aos filhos.

No entanto, esclarece que “os problemas sociais não devem, nem nos podem deixar perder a visão do quão importante é apoiar e ajudara a criar riqueza e novos postos de trabalho em São Vicente”.

Dito isso, assegura, mostra-se orgulho pela forma como o tecido empresarial da ilha tem dado sinais de grande capacidade de empreendedorismo, através da conquista de novos mercados, da renovação tecnológica, da inovação e requalificação de recursos humanos.

“Não temos regateado esforços no apoio e reconhecimento do nosso tecido empresarial, constituído por pequenas e médias empresas de excelência”, elogia Neves, referindo ainda que a CMSV é uma facilitadora e não uma geradora de obstáculos e burocracia à criação de empregos e riqueza e que as portas da edilidade mindelense estarão “sempre abertas aos investimentos”, e para ajudar a ultrapassar dificuldades.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.