“Sou do 8º ano, “chumbei” numa disciplina, estou reprovado(a)”

12/04/2019 00:04 - Modificado em 12/04/2019 00:58
| Comentários fechados em “Sou do 8º ano, “chumbei” numa disciplina, estou reprovado(a)”

Existe uma expressão muito utilizada que diz: “enquanto for matematicamente possível, tudo pode acontecer”. Expressão a que muitos alunos recorrem quando estão em situações onde existe a possibilidade de reprovação por falta de notas. Principalmente quando estão no terceiro trimestre e as contas não são suficientes para a aprovação final, mas caso seja matematicamente possível, tudo pode acontecer.

Durante esta semana, o NN deparou-se com uma questão que tem levantado algumas conversas entre alunos do ensino secundário, sendo que muitos não entendem o porquê da sua implementação.

É que de acordo com os alunos abordados por este online, ainda neste ano lectivo 2018/2019, entrou em vigor a reprovação de alunos do 8º ano, que tenham tido apenas uma única deficiência, ou seja uma disciplina na qual não conseguiram atingir os objectivos. Algo que não acontecia anteriormente e que a partir deste ano, entrou em vigor face a novas normas do Ministério da Educação (ME) que recomenda as escolas a reprovem os alunos que no final do ano lectivo tenham uma negativa.

De referir que esta situação é aplicada apenas ao 8º ano.

De recordar que desde do ano lectivo 2017/2018 foi implementado o alargamento do ensino básico obrigatório ao oitavo ano isto, em consequência das alterações introduzidas no sistema educativo. Portanto, o ensino secundário passou a ser de quatro anos, compreendendo dois ciclos de dois anos cada.

Retrocedendo, com este sistema de avaliação os alunos do 7º ano podem transitar para o 8º com três deficiências mas, no 8º reprovam se tiverem uma única deficiência. O  que acontecia anteriormente era que um aluno podia transitar do oitavo para o nono ano com duas disciplinas sem os objectivos atingidos, segundo artigo 27° do decreto-lei de Outubro de 2010.

Para tentar entender este novo sistema de avaliação, o Noticias do Norte conversou com alguns docentes e a classe diz que é unânime e terminantemente contra e consideram que “vai ser um autêntico descalabro”.

Enquadrado na reforma da educação, no seu entender, o sistema de ensino, no tocante à avaliação teve um retrocesso e que o Ministério da Educação, ao proceder desta forma “não levou em linha de conta a opinião da classe docente, o que é estranho”, afirma este docente. Alías, segundo o mesmo, o ME nunca leva em linha de conta os “ricos subsídios avançados pelos professores” e que são muitos.

Sobre este novo sistema de avaliação, dizem que a sua divulgação não foi nem está a ser feita nas devidas condições. “Muitos pais e encarregados de educação serão apanhados de surpresa”, porque não estão a dar a conhecer de forma conveniente à comunidade educativa este novo sistema de avaliação que terá um impacto grande a nível do 8º ano, fase terminal do Ensino Básico, explica.

O mais curioso, denuncia a mesma fonte, é que os alunos do 7º e 8º ano, não têm reprovações até a idade de 17 anos e têm, um limite de faltas que pode chegar a 230 faltas totais. “Temos alunos do 7º ano com 17 anos e com três e até cinco reprovações”.

Conta ainda que já teve turmas com alunos que chegaram quase às 200 faltas no total de todas as disciplinas, ou seja passavam semanas sem aparecer nas salas de aula e no final, não reprovam por faltas, mas reprovam por falta de notas suficientes.

A questão que levanta, no entanto, é o do porquê reprovar um aluno? A justificativa dada por alguns dos professores é quase sempre a mesma: ele não aprendeu o que deveria ter aprendido.

Elvis Carvalho

  1. João Pedro Monteiro

    MEUS SENHORES ESTE PAÍS ESTÁ SEM RUMO E SEM ORDEM. O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO QUE AO QUE PARECE NÃO ENTENDER O SEU OBJECTIVO DE “EDUCAR” E ESTA A DESGRAÇAR O SISTEMA DE EDUCAÇÃO EM CABO VERDE EMPODERANDO OS ESTUDANTES NUMA POLITICA PERVERSA DE “DIREITOS” ENQUANTO OS PROFESSORES ESTES SOFREM TODO O TIPO DE DESRESPEITO, HUMILHAÇÃO E PENALIZAÇÕES TANTO POR PARTE DO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COMO DA PARTE DOS ESTUDANTES E PAIS. QUANTOS CASOS JÁ ACONTECEREM AQUI EM SÃO VICENTE EM QUE A DELEGADA DE EDUCAÇÃO, (UMA SENHORA DE MAUS MODOS E SEM BACK GROUND NA ÁREA, QUE ESTA LÁ APENAS POR SER DO MPD E A IRMA LHE TER ARRANJADO ESSA CUNHA) JÁ HUMILHOU E DESRESPEITOU PROFESSORES E ATÉ DIRETORES DE ESCOLA À FRENTE DOS ALUNOS???? COMO É POSSÍVEL QUE UM ESTUDANTE É REPROVADO POR UM PROFESSOR POR ESTE NÃO TER CONDIÇÕES QUE LHE PERMITE PASSAR DE ANO E A DELEGADA DA MED PASSE POR CIMA DA DECISÃO DO PROFESSOR E MANDE QUE ESTE ALUNO SEJA APROVADO???COMO É POSSÍVEL QUE SE CRIE REGRAS QUE DIZ QUE OS ESTUDANTES PODEM TER ATÉ 230 FALTAS?????? QUE VALORES É ESTE?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.