A conta Gold Foot CV nunca foi movimentada

10/04/2019 02:11 - Modificado em 10/04/2019 12:43
| Comentários fechados em A conta Gold Foot CV nunca foi movimentada

O Correio da Manhã, notícia nesta terça-feira, que descobriu em Cabo Verde a Gold Foot CV, Lda, sociedade criada por dois empresários que considera ligados a Bruno de Carvalho: João José Cardoso da Silva “Jota”, presidente do Batuque, que assinou o polémico protocolo de prospeção com o ex-presidente do Sporting e João Pinheiro, agente mandatado por Bruno de Carvalho para intermediar a transferência de Tanaka, negócio atualmente investigado devido a alegadas comissões pagas ao antigo presidente leonino.

Ainda de acordo com o CM, essa empresa serviria para “fazer circular luvas e comissões para Bruno Carvalho”. Este online teve acesso ao extrato bancário da Gold Foot CV, Lda., conta aberta no BCA, e constata-se que a conta tem um saldo de 7 447 escudos e que desde a sua abertura em 2015 essa conta não foi movimentada. Não conseguimos apurar se a empresa tem contas em outros bancos em Cabo Verde. Mas o certo é por essa conta não houve movimento de verbas.

O empresário João José Cardoso da Silva “Jota” confrontado pelo NN com o extracto bancário ou se Gold Foot CV, Lda. tem mais contas em Cabo Verde disse que não e confirma que de facto fez a abertura da conta e nunca houve movimentos porque o projeto da Gold Foot CV não avançou.

Esclarece que esse projecto estava ligado ao projecto do Batuque da criação de um centro de estágios em São Vicente como este não avançou a empresa criada como o empresário João Pinheiro ficou “em banho-maria”. Perante isso nega que a empresa tenha servido de “barriga de aluguer ou que tenha lavado dinheiro e muito menos servido para pagar comissões no caso da transferência do jogador Tanaka”.

O empresário  João Pinheiro reagiu em comunicado considerando que “Muito prezo, e respeito, o sigilo e a discrição, que são essenciais à actividade de Intermediário. Todavia, e face as reportagens ontem emitidas  (totalmente falsas no que à minha parte diz respeito), abro aqui uma pequena e única exceção, para esclarecimentos:  Não tive, nem tenho, qualquer relação com o “negócio Tanaka”. O Sporting SAD, através de uma procuração, conferiu-me poderes para intermediar a possível aquisição do jogador Tanaka, a qual acabou por não ser por mim concretizada e que, por isso, nada recebi. Neste meio, uma procuração é um documento corrente, emitido por clubes a agentes, com intuito de trazer o melhor negócio possível para os mesmos. Desminto, categoricamente, que tenha qualquer tipo de sociedade ou parceria (regular ou irregular) com qualquer antigo ou actual director ou administradores da SCP SAD. Poderá, e deverá, a Sporting SAD informar publicamente a que agentes ou intermediários pagaram pela concretização do negócio Tanaka, bem como os montantes envolvidos. A bem da verdade.»

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.