CS Mindelense protesta jogo com a Académica do Porto Novo

9/04/2019 00:44 - Modificado em 9/04/2019 00:44
| Comentários fechados em CS Mindelense protesta jogo com a Académica do Porto Novo

O Clube Sportivo Mindelense, protestou o jogo referente à primeira jornada do campeonato nacional, frente a Académica do Porto Novo, realizado no passado sábado, 06, no Estádio Municipal do Porto Novo e que ditou um nulo no marcador. A equipa de S. Vicente alega que a “Micá” jogou com jogadores que estavam castigados e por isso impedidos de irem a jogo.

Esta informação foi confirmada ao NN, por uma fonte próxima do clube da Rua de Praia, que assegura que o Mindelense, entrou em campo sabendo das sanções disciplinares que dois atletas da Académica tinham sofrido nas meias-finais da Taça do Porto Novo, frente ao Marítimo, onde recorda-se, Valdo guarda-redes da “Corveta” e Maky foram expulsos da partida. Desde então a Académica só entrou em ação frente ao Mindelense. A confirmar-se o castigo, a participação desses jogadores vai contra os regulamentos deliberados pela Federação Cabo-verdiana de Futebol.

De acordo com o regulamento exposto, quando um jogador é expulso numa competição oficial deverá ficar pelo menos um jogo de castigo. Facto que levou o Mindelense a protestar esta partida na ficha do jogo, e que já está em sede própria para a sua análise e posterior decisão do Conselho de Justiça da FCF.

De realçar que este é o primeiro caso da presente edição do CN. Na época passada a Académica do Porto Novo protestou o jogo frente ao Sal Rei da Boa Vista, pelas mesmas circunstâncias, mas perante os factos evidenciados a FCF decidiu negar provimento ao protesto, por considerar que, assim, estar-se-ia a violar um dos princípios fundamentais da Justiça que é o principio da legalidade, pois o árbitro do encontro entendeu que a expulsão do atleta na final da Taça Bubista foi excessiva. Espera-se agora para saber o desfecho que terá este caso.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.