Faltam pílulas e preservativos em Centros de Saúde de São Vicente

9/04/2019 00:34 - Modificado em 9/04/2019 01:04
| Comentários fechados em Faltam pílulas e preservativos em Centros de Saúde de São Vicente

Os Centros de Saúde de São Vicente registam neste momento uma rotura de stock de pílulas contraceptivas e preservativos, factos que segundo fontes próximas a estas instituições de saúde, poderão estar na origem do aumento de casos de gravidez na ilha. Uma situação que não passa despercebida à população que se mostra preocupada com os problemas que advém deste cenário.

De entre as infraestruturas de saúde de São Vicente, está o Centro de Saúde de Chã de Alecrim que, conforme os responsáveis, não dispõe, neste momento, de nenhuma caixa da popular “camisinha” para atender aos pedidos da população. As pílulas contraceptivas estão a ser fornecidas apenas uma carteira, por cada controlo de planeamento familiar, quando geralmente são fornecidas três carteiras.

As preocupações são muitas perante tal rotura de stock de pilulas e preservativos, sendo que a principal preocupação centra-se no possível aumento de casos de doenças sexualmente transmissíveis, com enfoque no HIV/SIDA.

De acordo com alguns jovens abordados pelo NN, esta situação é muito preocupante, pois os contracpetivos são o meio mais adequados para prevenir a gravidez e doenças sexualmente transmissíveis.

“Esta situação é muito preocupante, porque há muitos riscos que se enfrentam hoje em dia se as pessoas não utilizam os métodos contracetivos, principalmente nós os jovens, pois há muitos que não pensam nos riscos, que hoje em dia são muitas” assegura o jovem José Gomes.

Já Carla Pires, sustenta que ultimamente tem recorrido a familiares em Santo Antão, para obter contraceptivos. Este está consciente dos riscos, que são muitos,  e por isso há que evitá-los a todo o custo, sob pena de ter um dissabor. “Espero que o problema seja solucionado o mais breve possível” remata.

Por sua vez, Márcia, garante que o “remédio é prevenir e não remediar”, por isso o melhor caminho é não correr riscos que possam pôr em causa o seu futuro.

Recorda-se que em Setembro de 2018, registou-se uma rotura de stock de pilulas, especulando-se que tal facto poderá estar na origem do aumento de grávidas em S. Vicente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.