Número de mortos em Moçambique sobe para 242, diz governo

22/03/2019 01:21 - Modificado em 22/03/2019 01:21

Informação foi avançada pelo ministro da Terra e do Ambiente, Celso Correia, que fala, ainda, em falta de comida.

Onúmero de mortos em Moçambique subiu para 242, segundo confirmou o ministro da Terra e do Ambiente, Celso Correia, à agência Reuters. Existem ainda 15 mil pessoas à espera de resgate.

Celso Correia indicou, também, que 30% do centros de apoio governamentais ainda não têm comida.

O chefe da região da África Austral do Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários da ONU (OCHA, na sigla em inglês), Gema Connell, confirmou os números pouco depois, acrescentando que as vítimas mortais são já 139 no Zimbabué.

O Governo do Zimbabué também comunicou ao OCHA que o número mais recente de balanço é de 139 mortos e 189 desaparecidos.

As únicas estimativas conhecidas do Maláui continuam inalteradas, em 56 mortos e 177 feridos.

O número total de mortos na sequência do ciclone Idai sobe, assim, para 437, segundo balanços provisórios divulgados pelos respetivos governos desde segunda-feira.

Recorde-se que a região central de Moçambique foi afetada, desde quinta-feira da semana passada, pelo ciclone Idai, com registo de chuvas torrenciais e ventos de até 170 quilómetros por hora.

Mais de 1,5 milhões de pessoas foram afetadas pela tempestade em Moçambique, Maláui e Zimbabué, cujo número de mortes, no total, pode ultrapassar as mil, de acordo com o presidente moçambicano, Filipe Nyusi.

Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, anunciou na quarta-feira que Portugal vai enviar para Moçambique dois aviões C-130 com militares, médicos e equipamentos necessários à ajuda médica de emergência.

Sublinhe-se que José Luís Carneiro, secretário de Estado das Comunidades, está nesta altura em Moçambique para prestar apoio junto da comunidade portuguesa.

Por Notícias ao Minuto

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.