UCID pede homenagem simbólica a Isaura Gomes

15/03/2019 14:39 - Modificado em 15/03/2019 14:40

O partido da União Cabo-verdiana Independente e Democrática (UCID), durante a sessão Ordinária da Assembleia Municipal que decorreu na quinta-feira, 14, no salão Nobre da Câmara Municipal de São Vicente, sugeriu o nome de Isaura Gomes para uma posterior homenagem da CMSV, fruto do trabalho desenvolvido ao longo de muitos anos em prol da ilha e de Cabo Verde no geral.

Esta proposta foi apresentada pela líder da bancada da segunda força política no município em São Vicente, Isidora Rodrigues, que apontou Isaura Gomes, ex-presidente da Câmara de S. Vicente, como sendo merecedora de uma simbólica homenagem, adiantando que posteriormente a proposta poderá ser discutida em nova sessão da Assembleia Municipal. Isidora Rodrigues apontou os caminhos trilhados por esta cidadã, que foi a 1ª Mulher Deputada em Cabo Verde e que deu muito ao povo sanvincentino e Cabo Verde no geral.

O NN, descreve um pouco do percurso desta mulher que batalhou incansavelmente pelo seu povo. Isaura Gomes, ou “Zau” como é carinhosamente chamada, nasceu em 22 de fevereiro de 1944, é mãe de quatro filhos, vem de uma família humilde. Mãe vendedora no mercado e pai, que nunca conheceu.

Concluiu o ensino secundário como a melhor aluna da sua turma. Isaura Gomes é farmacêutica, formada na Faculdade de Coimbra em 1967 e cedo começou a dar passos na vida política, lutando contra a ditadura. Formou-se em 1967 e trabalhou em Portugal antes de regressar a Cabo Verde em 1970, onde viria a liderar as atividades secretas do Partido Africano da Independência de Cabo Verde em São Vicente. Entre 1975 e 1981, foi a primeira e única deputada do partido, gerando um avanço na questão dos direitos das mulheres no seio desse partido. No meio de 56 homens estava Isaura Gomes a única mulher.

Na década de 1980, Isaura Gomes foi uma importante figura para o desenvolvimento do sistema de saúde de Cabo Verde. A ela Mindelo deve o primeiro laboratório de análises clínicas do país, atuando como diretora nacional de farmácias e treinando seus técnicos de laboratório e farmácia, onde também se fizeram muitas reuniões políticas.

Isaura Gomes destacou-se ainda por ter um papel fulcral nos meados da década de 1980, para ajudar a garantir o reconhecimento internacional à cantora cabo-verdiana Cesária Évora. Já em 1989 abriu seu próprio Laboratório Clínico e Farmácia. De 1997 a 2003, foi presidente da Associação de Mulheres Empresárias de Cabo Verde e, em 2001, foi presidente da Federação de Associações de Promoção da Mulher de Cabo Verde.

Isaura Gomes, com o seu incansável esforço ajudou a fundar a Organização Nacional das Mulheres de Cabo Verde, onde foi fundamental a sua acção para aprovação da lei do aborto.

Em 2004 foi eleita Presidente da Câmara Municipal de São Vicente, sendo a primeira Presidente de um município eleita em Cabo Verde. No ano seguinte ingressou no Movimento para a Democracia, e em 2008 foi reeleita Presidente da Câmara. Em 2011, renunciou ao cargo de vereadora, afirmando que na base da sua decisão estavam  motivos de saúde.

  1. Agostinho Fonseca

    Os sanvicentinos que nada fazem para a ilha e pedem homenagem à Isaura…
    Estão cegos e vão acordar quando S.Vicente estiver como a ilha de Sta.Luzia

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.