Sétima edição do Festival Internacional Grito Rock Praia associa-se a campanha ambiental

15/03/2019 01:44 - Modificado em 15/03/2019 01:44

Como ambientalistas e membros do Movimento 350 CV, resolveram associar a causa ambiental ao festival. Uma forma de passar mensagens de consciencialização e de mudança e educação ambiental.

Nesta sétima edição do evento, agendado entre os dias 20 a 27, que homenageia Kaká Barbosa, em prol do associativismo ambiental associa-se a campanha de ambiente sob o lema “Nha Lixo é Di Meu”, durante todo o festival vão chamar a atenção da população sobre a problemática do lixo e da poluição marítima, com mensagens e vídeos, pois a ideia é responsabilizá-los pelo lixo que criam.

De acordo com a organização, à semelhança dos anos anteriores, o festival vai estar recheado de tertúlias, encontros, Djam Sessions, intercâmbios culturais entre as bandas e ainda muita música.

Segundo Ricardo Teixeira, ainda traz como novidade o “Grito Cordas” um show de guitarra acústica e acredita que vai ser mais um grande evento.

Falando da programação, César Freitas, também da organização, avançou que vão iniciar-se no dia 20, com o “Grito Cordas”, um evento novo, cujo ponto alto é a guitarra acústica, com o objetivo de mostrar as habilidades dos guitarristas cabo-verdianos. “Muitos deles são trovadores, posso assim dizer, cantam, mas dificilmente aparecem só com instrumentos. Então, dessa vez vamos mostrar as habilidades dos nossos guitarristas num evento no Centro Cultural Português”.

Entre os guitarristas presentes estarão Tó Tavares, Quim Bettencourt, Zé Rui de Pina, Manel di Caninho, Kaká Barbosa, Djick Oliveira e a participação especial de uma criança da Escola Pentagrama, Alicia Maria.

Já nos dias 21, 22 e 23 a Escola SOS de Fazenda, recebe o festival infantil o “Mini Grito” no segundo dia do festival com actuação de bandas e artistas infantis. No dia seguinte o Palácio da Cultura Ildo Lobo acolhe o “Grito Encontro” e no dia 23 acontece o Festival Internacional de Música em homenagem a Kaká Barbosa.

No domingo, 24, está prevista uma conversa aberta sobre intercâmbio cultural alternativo e uma visita ao Centro Histórico e monumentos na Cidade Velha e no dia 25, os artistas deslocam-se ao concelho do Tarrafal. No dia 26, participam numa tertúlia sobre “Movimentos Grito Rock e a produção de música alternativa em Cabo Verde”, no Palácio da Cultura Ildo Lobo.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.