Antigo edifício da Conservatória vai ser a nova sede da Assembleia Municipal de São Vicente

14/03/2019 00:35 - Modificado em 14/03/2019 00:35

O antigo edifício da Conservatória dos Registos da Região de Barlavento vai ser, a partir de Janeiro de 2020, a nova sede da Assembleia Municipal de São Vicente, conforme garantiu o autarca mindelense Augusto Neves, nesta quarta-feira, 13, durante a 8ª sessão ordinária da 7ª legislatura da Assembleia Municipal de São Vicente.

Situado na zona histórica do Mindelo, este edifício histórico da ilha, onde outrora funcionaram os serviços de Identificação e Tribunal, e que apresenta hoje um estado de degradação bastante avançado, vai ter cara nova já em 2020. A garantia é dada por Augusto Neves, que respondia a uma interpelação feita pela bancada da UCID, sobre o futuro do edifício.

Desde a mudança dos serviços para o novo Palácio da Justiça em 2008, o edifício está de portas fechadas e com um aspecto que não caracteriza os traços arquitetónicos apresentados antigamente. Neste sentido, como afirma Neves, os trabalhos de restauração do edifício vão arrancar muito em breve.

Como diz o executivo as obras só ainda não arrancaram porque na altura de uma visita ao local, depararou-se com muitos materiais importantes da conservatória como são os casos de registos e arquivos. Esclarece que, a Câmara Municipal de São Vicente, poderia já ter arrancado com as obras sem financiamento, mas que devido a esse constrangimento estas foram adiadas, mas que vão arrancar o “mais breve possível”.

Em declarações ao NN, o edil vincou que a opção por transferir a Assembleia Municipal para este edifício é baseada no facto da sala da CMSV ser pequena para receber estas sessões. Sobre a data precisa para o arranque explicou que está para muito em breve, apontando o dia 22 de Janeiro de 2020, data em que se comemora o Dia do Município de São Vicente, para a sua inauguração.

  1. mas porque este lugar não foi utilizado com Delegação Escolar de S,Vicente, e deixar a escola de Praça Nova em funcionamento como era de Antigamente, uma escola seguro para fazer os tais Agrupamentos .

  2. Eduardo Fortes

    Devem pensar melhor e mais um bocadinho. Devem pensar no seu conteúdo, no que ele vai albergar. O que significa, que ele deve ter um determinado significado e uma daterminada utilidade quotidiana, perceptível e vivenciada pela população do município, mas ao mesmo tempo, ser algo que engrandeça e orgulhe a cidade perante os seus visitantes. Que os visitantes Nacionais e estrangeiros encontrem motivos para querer entrar, frequentar e desfrutar repetidas vezes. Que visitante irá interessar-se para entrar numa Assembleia Municipal? A meu ver, o edifício é muito bonito, também é um património pelo que deveria ser reservado para uma coisa melhor, com mais vida, mais apelativa e integradora da cidade. Com um significado e uma utilidade MAIORES, que não só, ser um espaço político e para políticos. Outro aspecto que se deve ter em conta é a sua localização. Lá tem condições exteriores, numa rua tão movimentada como aquela, para incluir um espaço próprio de estacionamento de viaturas para os funcionários e as pessoas que vão tratar de assuntos na Assembleia? A Assembbleia deveria ficar num espaço mais reservado e um pouco mais afastado do centro, penso eu. Lá poderia ficar reservado para albergar instituições culturais e/ou administrativas. MAS DEVO RESSALVAR QUE NÃO CONHEÇO O PROJECTO. Por isso, acho que ele deveria ser colocado à apreciação e conhecimento público.. O que mais me preocupa é, o que lá se vai instalar e parece-me que uma Assembleia municipal não é a melhor opção.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.