MpD: Processo de negociações com a Transinsular e com o Grupo Icelandair foi feito de forma transparente

13/03/2019 15:49 - Modificado em 13/03/2019 15:49

No entender do MpD, “a resolução dos problemas de transporte, tanto marítimo como aéreo são dois grandes êxitos que orgulham o povo cabo-verdiano que já estava cansado das vãs promessas do PAICV, em matéria de transportes”.

Declarações feitas pelo líder parlamentar do MPD, Rui Figueiredo, durante a abertura do debate parlamentar, onde se elas como medidas “mais emblemáticas” e profundas recentemente adotadas pelo Governo. Por outro lado Rui Figueiredo diz este governo, suportado pela maioria parlamentar do MpD, assumiu, desde a primeira hora, o compromisso de desenhar soluções ajustadas e credíveis para os muitos problemas, todos complexos, no domínio dos transportes, em grave crise constatada por todos.

Acrescentou ainda que, para isso, basta lançar um olhar sobre o Programa do Governo para aperceber dos bons propósitos do executivo sobre as políticas dos transportes, um setor que se afirma e se impõe como estratégico num país como o nosso. “Convém deixar claro que a situação herdada pelo Governo do MpD, designadamente na área dos transportes, reclamava medidas urgentes e corajosas, sempre em defesa do interesse público”.

Disse ainda que os problemas dos transportes, sem solução à vista em quinze anos de governação do PAICV, agudizaram-se, tornando-se um nó que o governo do MpD acaba de desatar, em linha com as políticas defendidas na matéria.

O mesmo apontou o caso dos transportes marítimos, que na altura da governação do PAICV, debatiam-se com graves problemas e que os transportes aéreos não ficavam atrás, refere.

E que quando o MPD estava na oposição, não se “cansou de exigir do Governo do PAICV medidas acertadas para fazer face à crise dos transportes, que impôs aos cabo-verdianos muitos e severos sacrifícios” e que agora no poder, estão a tomar decisões acertadas e estruturantes perante o quadro encontrado.

Portanto assegura que “este Governo do MpD, em dois anos e meio, gizou sábias soluções, quer para os transportes aéreos, quer para os transportes marítimos”, o que considera “dois grandes êxitos que orgulham o povo cabo-verdiano, que já estava cansado das vãs promessas do PAICV, em matéria de transportes”.

Diz que em relação aos transportes marítimos inter-ilhas, o Governo encontrou uma boa solução, que irá seguramente unificar o mercado nacional, permitindo que os cabo-verdianos viajem com regularidade, qualidade, segurança e conforto.

E que o “contrato de concessão do Serviço Público de Transporte Marítimo inter-ilhas concretiza um profundo processo de reforma, cujos efeitos se farão sentir fortemente na economia nacional, particularmente, na agricultura, nas trocas comercias, no turismo, no desporto e até no lazer”.

No capítulo dos transportes aéreos, assegura que o governo, finalmente, “pôs termo à agonia por que passava a TACV”, com a assinatura, depois de um rigoroso período de negociações, do contrato de compra e venda de 51% das suas acções por parte da Loftleidir Cabo Verde.

Portanto, trata-se de uma decisão realista, arrojada, própria de um Governo que não foge às suas responsabilidades políticas. “O Governo cumpriu uma das suas principais prioridades, a bem de Cabo Verde. Em vez de protelar decisões, tomou-as em tempo oportuno; em vez de empreender medidas paliativas, que só servem para agravar os problemas, enfrentou estes com coragem, resolvendo-os”.

E com isso, Rui Figueiredo diz que o Governo reafirma que todo o processo de negociações com a Transinsular e com o Grupo Icelandair foi feito de forma transparente, visível e em conformidade com as leis da República.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.