Gilberto Barros sobre a privatização da TACV: “Não há nada para esconder foi um bom negócio para Cabo Verde”

5/03/2019 23:48 - Modificado em 5/03/2019 23:48
| Comentários fechados em Gilberto Barros sobre a privatização da TACV: “Não há nada para esconder foi um bom negócio para Cabo Verde”
Foto: Inforpress

Gilberto Barros , secretário de Estado das Finanças, garante que o contrato de compra e venda da Cabo Verde Airlines pela companhia de Aviação Iceland Air foi conduzido no “estrito cumprimento da lei”.

“Eu desafio qualquer pessoa ou entidade que considera que não houve o cumprimento da lei, que aponte exactamente para o artigo da lei-quadro da privatização ou a lei referente à privatização da TACV.”

Gilberto Barros fez  estas  declarações  depois do ministro das Finanças, Olavo Correia entregar ao presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, a cópia do acordo entre o Governo de Cabo Verde e a Companhia de Aviação Iceland Air para a privatização da TACV.

O secretário de Estado esclareceu ainda, que o manual da privatização é um documento técnico, que estabelece procedimentos de como se deve levar a cabo um processo de privatização.

“Portanto gostaria de ver, de forma concreta, qual é a natureza específica da violação”. Finalizou considerando “Não há nada para esconder, foi um bom negócio para Cabo Verde”.

O preço da venda dos 51% do capital da TACV adquirido pela Loftleidir Cabo Verde é de 1,3 milhões de euros, A Loftleidir Icelandic, empresa subsidiária do grupo Icelandair, detém 70% das acções na Loftleidir Cabo Verde, enquanto os restantes investidores 30%.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.