Samba Tropical brilhou na noite mas as “famosas bancadas” causaram a revolta do público

5/03/2019 12:55 - Modificado em 5/03/2019 12:55

O desfile do grupo Samba Tropical, mereceu a melhor nota da noite desta segunda-feira, 04, pelos mindelenses que mais uma vez aderiram em massa para aquela que já virou uma tradição na véspera do grande dia, mas nem tudo foi um mar de maravilhas para o público presente.

A Praça Nova é sempre um dos pontos escolhidos pela multidão para apreciarem aos cortejos carnavalescos e na noite de segunda-feira, não foi diferente, com a presença de um grande calor humano, mas o espaço parecia ser insuficiente para tantas pessoas. Ora, enquanto o grupo não dava o seu sinal de chegada junto a Praça, talvez pela ansiedade que tomava conta cada vez mais das pessoas, os ânimos exaltaram-se porque todos queriam assistir em boas condições ao desfile. Em consequência disso registaram-se alguns conflitos. Situações que mereceram a reprovação de todos, não fosse o facto das bancadas estarem às moscas. As bancadas colocadas junto da mesma estavam praticamente vazias e eram guardadas a sete chaves pelos seguranças presentes no local, o que mereceu a reprovação de várias pessoas abordadas por este Online.

“Isso é uma falta de respeito para com os mindelenses. Entendo que queiram fazer do carnaval um produto turístico, mas deveriam repensar os métodos utilizados, porque é o povo quem faz o carnaval. Não vejo o porque das bancadas estarem vazias, num espaço que já é insuficiente para abarcar tantas pessoas. Sofri muitos empurrões das pessoas. Todos os anos assisto deste ponto e era mais confortável. Agora é o que se vê. Mas o Samba Tropical minimizou a minha frustração” vinca Maria Sousa.

Por sua vez, Jorge Pires começou por dizer que “a apresentação do Samba Tropical deste ano, ultrapassou todas as expectativas com um desfile sublime, considerando que não há muitas palavras para descrever o que se viu”. Mas, no entanto, não o inibiu em deixar um reparo para quem organiza o carnaval mindelense de darem ao povo um pouco mais atenção, pois entende que é ele quem faz a festa. “Até entendo estas bancadas, mas o que não entendo é estar com esta confusão aqui, porque as pessoas estão quase que amontoadas umas em cimas das outras, o que retira a vontade de assistir alguma coisa, e as bancadas estarem vazias”.

Já Carla Lopes, que se mostrava radiante com o desfile do Samba Tropical, teceu rasgados elogios ao grupo, mas não viu com bons olhos as bancadas vazias e o público aos repelões por causa do pouco espaço que sobrava. “Só digo que amanhã as 11 horas vou estar cá, para conseguir ficar aí a frente, porque hoje sofri na pele. Estas famosas bancadas não vieram trazer nada de novo, para nós o povo” concluiu.

  1. Marcos

    O pessoal tem q entender que é uma forma de ajudar os grupos com o financiamento.
    Vamos lá ajudar com o civismo que somos a pérola de África

  2. Joana Livramento

    Bancadas vazias sim, mas, havia gente para as ocupar e que ainda não tinha chegado, como aliás acabou por acontecer. Então eu compro um bilhete dum lugar, e depois não posso escolher o momento em que quero o acupar porque se alguém ver o meu lugar vago, tem de discutir e reclamar e ainda quer decidir a hora eu que me devo sentar nele? Porque é que não comprou o seu bilhete como eu fiz? Quem não compra, não pode reclamar de lugares vazius porque assim seria muito fácil inverter a situação. Ninguém comprava bilhete, todos os lugares ficavam vazius e depois todos iriam reclamar sentar-se nesses lugares vazius. A vida assim seria muito fácil, principalmente para os malandros que se acham mais espertos que todo o mundo. É uma forma de inverter o que está estipulado. COMPRA O TEU BILHETE E VÁ VER O CARNAVAL SEM RECLAMAR E SEM CRIAR PROBLEMAS.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.