Carnaval: Lugares nas bancadas da Rua de Lisboa à venda por mil escudos

27/02/2019 00:07 - Modificado em 27/02/2019 00:08

E nos restantes lugares, como é o caso da Rua Machado, são quinhentos escudos (500) e da Praça Nova, 300/500.

A divulgação foi feita através da rede social Facebook. Nesta mesma publicação feita pela LIGOC-SV sobre o preço dos bilhetes, muitos internautas, não acharam muita piada ao montante a pagar para assistir ao Carnaval. “Como é que uma pessoa paga 1000 escudos ou mesmo 500 para assistir ao desfile de carnaval, sabendo que é algo cultural e desde do ano passado, que começaram com isso, parece que veio para ficar”, critica um internauta para quem este preço é um absurdo e que a LIGOC estabeleceu o preço para o seu próprio benefício, descurando muitos aspetos de devem, na sua opinião serem analisados e não pensar o carnaval apenas como algo comercial. “É triste assistir a um fenómeno cultural a transformar-se num autêntico negócio, com a LIGOC no centro de tudo”.

O preço estabelecido para os lugares das bancadas na Rua de Lisboa resulta do montante a pagar pelos assentos, a serem estreados neste Carnaval 2019. São bancadas modelares amovíveis, cuja montagem decorre desde segunda-feira, 25.

Conforme informações recolhidas por este online, junto da equipa de montagem, a cargo de uma empresa portuguesa, este é um equipamento novo com cadeiras individuais incorporadas e que deve acolher para cima de mil pessoas, conforme um elemento da empresa que se ocupa da montagem das bancadas.

A comercialização das mesmas está a cargo da Liga Independente dos Grupos Oficiais do Carnaval – São Vicente (LIGOC-SV). Esta já comunicou na sua rede social, os montantes a pagar por lugar. E, como aconteceu no ano passado, as criticas sobre a colocação de bancadas já começou. Uns defendem a sua inserção na festa do rei Momo, outros nem por isso.

Para este último grupo, a cidade de Mindelo não possui estruturas para a colocação de bancadas e que o expediente comercial dos privados, deixa muitas pessoas sem assistir de forma conveniente aos desfiles.

Na Praça Nova, as bancadas começaram a serem montadas desde a semana passada e a ideia, deve ser como no ano passado, fechar o acesso ao público, para a exploração comercial do espaço, o que não agradou a muita gente, já que o local sempre foi um ponto de encontro entre os espetadores, que sempre passam pelo local para assistir aos desfiles de forma descontraída e sem os obstáculos das bancadas.

Quem quiser assistir ao desfile do grupo Samba Tropical, na segunda-feira, 04, e o desfile oficial de terça-feira, das bancadas da Rua de Lisboa, paga dois mil escudos pelos dois dias.

O lugar individual nas bancadas que vão ser também instaladas na Avenida Baltazar Lopes da Silva custará quinhentos escudos/dia e, o da Praça Nova terá preço de trezentos escudos, na segunda-feira, e quinhentos escudos, na terça-feira de Carnaval.

  1. Cigarra SV

    Para uma família com 5 pessoas, como é que conseguem ver o Carnaval com esses montantes?

  2. Eduardo Fortes

    O ANO PASSADO FOI A PRIMEIRA EXPERIÊNCIA. Quem dos que sempre estão prontos para criticar, faria melhor? Para colaborar, eu fui cedo e instalei-me cedo e senti-me bem. Por acaso os eternos críticos já tiveram a boa vontade e boa fé de irem lá ver como este ano as coisas estão muito diferentes e para melhor? UMA CORREÇÂO: Não são as bancadas da Rua de Lisboa mas sim, “as bancadas do circuito” porque está à vista de todos que não é só a Rua de Lisboa que recebe bancadas

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.