Boa Vista: Tribunal condena cidadão guineense a 8 anos e 7 meses de prisão pela morte de um conterrâneo

22/02/2019 01:22 - Modificado em 22/02/2019 01:22

Oito anos e sete meses de prisão foi a pena aplicada pelo Tribunal da Comarca da Boa Vista a Mauro Baldé, pelo homicídio de Braima Candé, um seu compatriota. A sentença foi lida está quinta-feira, 21, e o crime em questão foi cometido em Maio do ano passado, no bairro de Boa Esperança.

De acordo com informações veiculadas pela página Boa Vista no Ar, segundo foi apurado durante o julgamento, os dois envolviam-se constantemente em conflitos, devido a uma habitação pertencente ao falecido irmão de Mauro. Habitação essa que Braima Candé havia ocupado há vários anos e onde vivia conjuntamente com Mauro.

 O desfecho deste caso trágico remonta ao dia 11 de Maio de 2018, por volta das 11:30, quando os dois guineenses intensificaram a discórdia e desta vez com um final trágico. Mauro, golpeou com uma faca o seu colega, várias vezes, na cavidade torácica e na cabeça, isto tudo, e segundo o mesmo, em legítima defesa.

Mauro entregou-se às autoridades e entregou também a faca utilizada no crime e o pau com o que foi agredido. Foi-lhe decretado na altura prisão preventiva.

O juiz do Tribunal da Comarca da Boa Vista assegurou que a posse de arma ficou justificada, pelo que esse crime caiu por terra, à semelhança do crime de briga, no qual não se conseguiu produzir provas suficientes.

Mauro foi condenado apenas pelo crime de homicídio simples, numa pena de 8 anos e 7 meses de prisão, porque segundo o juiz, ele extrapolou o limite da legítima defesa.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.