Mãe protege namorado “por amor” após este ter espancado filho recém-nascido até à morte

18/02/2019 00:20 - Modificado em 18/02/2019 00:20
| Comentários fechados em Mãe protege namorado “por amor” após este ter espancado filho recém-nascido até à morte

Aeriel Spivey não acusou Dylan Dougherty: “o amor tomou conta de mim.”

Aeriel Spivey, uma mulher de 26 anos, protegeu o namorado, Dylan Dougherty, de 23 anos, mesmo sabendo que o jovem tinha morto a sua filha recém-nascida. A mulher diz ter sido “movida pelo amor” que sentia por Dylan e não o acusou de ter espancado até á morte o filho Brooklyn, de apenas sete semanas.

Segundo avança o jornal The Sun, a mãe referiu ao tribunal que o filho tinha falecido sem qualquer motivo aparente, mas a autópsia do recém-nascido comprovou o contrário. “Brooklyn sofreu mais de 60 fraturas nas costelas e algumas outras no crânio e partiu ainda um braço e uma perna.”

Em declarações à polícia de Houston, no Texas, EUA, Spivey revelou que após encontrar o filho morto se mostrou preocupada com as fraturas que este apresentava, mas que nada fez. A mulher já desconfiava que o companheiro tratava mal o bebé, no entanto afirmou estar tão apaixonada que não foi capaz de o acusar: “o amor tomou conta de mim.”

Dylan Dougherty foi acusado de homicídio, já a mãe, Aeriel Spivey, acabou acusada de omissão e auxilio da morte do filho.

Em CM

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.