Cabo Verde recebe 1º Fórum Internacional intitulado “Escassez de água na agricultura”

14/02/2019 00:57 - Modificado em 14/02/2019 00:57

O evento terá lugar de 19 a 22 de Março na cidade da Praia, Santiago, com o objetivo de identificar soluções concretas e inovadores que permitam mitigar os efeitos das alterações climáticas, nomeadamente na escassez de água na agricultura e melhorar a gestão dos recursos hídricos

De acordo com o governo, “Cabo Verde à semelhança de outros países do mundo enfrenta situações de secas severas e outros efeitos resultantes das alterações climáticas globais, com impactos diretos na agricultura e na disponibilidade da água principalmente. Medidas agroambientais, visando reforço das capacidades de adaptação e resiliência dos sistemas produtivos, têm sido uma das principais preocupações do governo de Cabo Verde”.

Posto isso, o Ministro da Agricultura, Gilberto Silva, recebe na tarde desta terça-feira, uma equipa técnica da FAO no âmbito do fórum organizado pelo Governo de Cabo Verde, através do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) em parceria com o Ministério da Politica Agrícola, Alimentar, Floresta e Turismo (MIPAAFT) da Itália e a Organização das Nações Unidas para Alimentação e a Agricultura (FAO) para a realização do 1º fórum que assinala ainda o dia mundial da água, este ano sob o lema, “Não deixando ninguém para trás”.

Com foco em pequenos estados insulares em desenvolvimento e nos países da África Ocidental e do Sahel, o referido fórum deverá ainda mostrar como a escassez da água na agricultura pode ser abordada e transformada numa oportunidade para o desenvolvimento sustentável, segurança alimentar e nutricional.

No entanto, de acordo com um relatório do Banco Mundial, intitulado High and Dry: Climate Change, Water and the Economy, o banco escreve que as alterações climáticas terão impacto, em primeiro lugar, no ciclo da água, com consequências na alimentação, energia, sistemas urbanos e ambientais.

Segundo o Banco Mundial, se as políticas de gestão da água se mantiverem como estão e se os modelos climáticos se confirmarem, a escassez de água irá se estender a regiões onde atualmente não se verifica, como a África Central e a Ásia Oriental – e piorar gravemente onde já é uma realidade, como o Oriente Médio e o Sahel, na África.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.