Quarenta e três projectos contemplados com financiamento do MCIC

4/02/2019 01:13 - Modificado em 4/02/2019 01:13

No âmbito do financiamento dos projectos para o ano 2019, cujo intuito é financiar projectos culturais vindos da sociedade civil e criadores, o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC) foram contemplados 43 dos 139 projectos que deram entrada, a maioria de iniciativa privada.

De acordo com o Ministério da Cultura, este incentivo financeiro para projectos da sociedade civil e criadores, está enquadrado no âmbito do Programa do Governo para a IX Legislatura que colocou a cultura no centro de políticas ativas de criação de emprego e de novas oportunidades para os jovens e criadores cabo-verdianos.

Deram entrada, de todas as ilhas, diversos projectos. Sendo que ilha com maior entrada de projetos foi Santiago, com 77 projetos. Em segundo lugar vem a ilha de São Vicente com 25. Da ilha do Sal deram entrada 7 projetos, o mesmo número de projetos referentes à ilha do Fogo. Da ilha de Santo Antão 8 projetos, da Boa Vista e do Maio 2 projetos cada e de São Nicolau 1 projeto. De Portugal vieram 5 projetos e do Luxemburgo 1, sendo que 4 dos projetos não fazem menção sobre a sua origem.

Os mesmos projetos que deram entrada no âmbito deste edital estão distribuídos por áreas e da seguinte forma: Artes plásticas, artes visuais e fotografia 13 projetos; Artesanato 9; Cinema 7; Dança 9; Design e Moda 9; Formação 7; Gravação de CD 6; Gravação Videoclip 1; Literatura 19; Música 33; Publicidade 1; Teatro 15, e ainda outros 10 que não especificam a área de realização do projeto.

De realçar que os 139 projetos, que deram entrada no âmbito do edital de financiamento para o ano económico de 2019, representariam um total de 209.773.625$38 (duzentos e nove milhões, setecentos e setenta e três mil seiscentos e vinte e cinco escudos e trinta e oito centavos caboverdianos).

O Edital para o Financiamento de Projetos é uma iniciativa do Governo, através do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, lançado pela primeira vez em 2016 e já vai na sua terceira edição.

De acordo com o MCIC, no edital de projectos para o presente ano, este priorizou as áreas de Artes Plásticas, Artes Visuais e Fotografia (exposições artísticas e temáticas), Artesanato (exposições e ateliês), Dança (espectáculos individuais ou de grupos e projetos de internacionalização), Design e Moda (apresentação de coleções individuais e coletivas, workshops, formação e feiras de moda), Música (concertos individuais e de grupos), Teatro (espetáculos, peças de autores cabo-verdianos, itinerância e internacionalização) e Literatura.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.