PAICV diz que Ribeira Grande poderia estar noutro patamar

17/01/2019 23:47 - Modificado em 18/01/2019 09:16
| Comentários fechados em PAICV diz que Ribeira Grande poderia estar noutro patamar

O deputado do PAICV, Odailson Bandeira, afirmou que o concelho da Ribeira Grande de Santo Antão, que comemorou esta quinta-feira, o dia do Município, deveria estar num outro patamar, dado ao forte potencial económico existente na ilha. Quer paisagístico; quer agrícola; quer cultural (musica, dança, artesanato), quer gastronómico.

Odailson Bandeira fez estas afirmações, durante a sua intervenção, no debate parlamentar desta quinta-feira, onde enumerou vários problemas que, no seu entender, afetam este concelho há vários anos.

Entre eles destacou a falta de emprego, a pobreza extrema e a falta de rendimentos que assola as famílias, sobretudo as do meio rural.

Reivindicou ainda melhor qualidade na saúde, no saneamento, assim zonas com enorme potencial agrícola e turístico encravadas. Por outro lado apontou para a inexistência de estruturas desportivas de qualidade, falta de infraestruturas de pescas na ilha, urbanização, educação, reposição dos voos internacionais de e para São Vicente, iluminação pública e a construção do aeroporto, como outras lacunas graves que afectam o dia-a-dia das populações locais.

No que tange à falta de emprego, Bandeira diz que faltam oportunidades aos jovens e chefes de famílias, e por isso são obrigados a abandonar o concelho e a ilha na busca de uma vida melhor.

Segundo o mesmo, a perda desenfreada da população e de acordo com as previsões do INE, comparativamente com a população existente no concelho em 2010, no ano de 2030 registar-se-á uma perda de 31%, equivalente a cerca de 6.000 pessoas.

O parlamentar aponta ainda muitas zonas do concelho com enorme potencial agrícola e turísticas encravadas (sem vias de penetração) e ainda, outras com vias de acesso secundário com piso em péssimas condições, quase intransitáveis, como são os casos de Figueiras, Ribeira Alta, Monte Joana, Rabo Curto, Fajã Barreira, Agriões e Aguada de Chã Pedras, Figueiral, Vale de João Afonso, Caibros de Ribeira Jorge, Fontainhas, Pinhão, Lombo Branco, Lagoa, etc.

Bandeira assume que, os habitantes da ilha querem que a questão do aeroporto “seja tratada e abordada com mais seriedade e sem populismo, para que algum dia, este sonho possa concretizar-se e que acima de tudo, seja um projeto rentável e sustentável a longo prazo”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2020: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.