Casal condenado após manter mulher como escrava durante 16 anos

13/01/2019 22:14 - Modificado em 13/01/2019 22:14

Mulher natural da Guiné foi retirada da sua vila com 5 anos de idade.

Um tribunal do norte do Texas acusou um casal de escravatura, depois de manter uma mulher natural da Guiné como escrava durante 16 anos, relata a Time.

Mohamed Toure e a sua mulher, Denise Cros-Toure, foram considerados culpados por trabalhos forçados e incorrem numa pena que pode chegar aos 20 anos de prisão.

O casal retirou a vítima da sua vila quando esta tinha apenas cinco anos de idade, em 2000, e forçou-a a trabalhar sem remuneração em sua casa, no Texas.

As autoridades deram início a uma investigação quando a vítima fugiu da residência do casal, em 2016.

O acusado é filho de Ahmed Sekou Toure, o primeiro presidente da Guiné depois de ganhar a independência de França, em 1958. Esteve no cargo até à sua morte, em 1984.

Comente a notícia

Obrigatório

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.