A mulher mais velha do mundo pode, afinal, ter mentido

1/01/2019 23:02 - Modificado em 1/01/2019 23:02
| Comentários fechados em A mulher mais velha do mundo pode, afinal, ter mentido

Francesa teria afinal apenas 99 anos quando morreu


Jeanne Calment é a francesa que defende até hoje o título da mulher que mais anos viveu. Falecida em 1997, aos 122 anos, sabe-se agora que esta poderá ter, afinal, enganado milhares de pessoas.

Segundo investigadores russos, a mulher será afinal uma fraude. Nikolai Zak, matemático e fundador da Sociedade de Naturalistas da Universidade de Moscovo, defende no estudo ‘Jeanne Calment: O Segredo da Longevidade’ que a mulher roubou a identidade da sua mãe.

À AFP o estudioso revela que analisou biografias, fotos e arquivos da cidade natal de Jeanne que o levaram a esta conclusão.

Assim, e segundo este, o verdadeiro nome da mulher é Yvonne. A sua mãe – Jeanne – morreu em 1934, altura em que esta lhe roubou a identidade para não ter de pagar o imposto sobre herança.

Yvonne teria assim apenas 99 anos quando morreu, em 1997.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.