Ministério da Educação assegura que a contratação de professores cumpre com todas as exigências

29/11/2018 00:40 - Modificado em 29/11/2018 00:40

Reagindo a uma notícia veiculada pela rádio pública, que dava conta que mais de metade de candidatos a professores reprovados nas provas vão ser admitidos em regime de contrato. Isto porque existe a necessidade de preencher vagas a nível nacional. O Ministério da Educação (ME), através do Serviço de Gestão de Recursos Humanos, esclarece que o processo de colocação dos professores começou em Setembro, com a colocação dos candidatos seriados na lista suplente de competências do concurso docente para o ano letivo 2018/2019. Estavam previstas 148 vagas.

No total destas 148 vagas, submetidas ao referido concurso, apenas 78 foram ocupadas, ficando um remanescente de 70 vagas por preencher.

O ME informa que destas 70 vagas por preencher, em articulação com a DNAP, procederá à contratação temporária dos candidatos aprovados no teste de conhecimento, mas que não foram selecionados neste concurso. Tudo isto enquanto providência a abertura de um novo concurso como forma de restituir a normalidade.

De realçar que, perante os dados do resultado do referido concurso, iniciou-se o processo de contatos para o preenchimento das vagas acima mencionadas, priorizando as ilhas da Boavista, Maio e São Nicolau, por serem as ilhas que não tiveram candidatos residentes.

Os candidatos até agora contratados, diz a mesma fonte, referem-se à ocupação das vagas nas outras ilhas e já manifestaram total disponibilidade para ali se deslocarem o quanto antes. Os dirigentes locais estão a preparar a receção e a ocupação das vagas nos respetivos concelhos.

Reitera ainda que desde o início do ano letivo, até à presente data, a maioria das vagas foram equacionadas por via de acumulação. Entretanto, com o envio de novos professores, irão reduzir consideravelmente as acumulações de horas extras nas diferentes escolas do país.

O Ministério da Educação afirma que o concurso público para o recrutamento de professores vem sendo conduzido no estrito cumprimento de todas as exigências contidas no regulamento da contratação pública.

  1. Benvindo

    “(…)conduzido no estrito cumprimento de todas as exigências contidas no regulamento da contratação pública.” só que se esqueceram que há um pormenor de nota minima de 10 na avaliação curricular, que põe em cheque todo o processo por causa da nota final basear-se em 70% da nota do teste de conhecimento e 30% da avaliação curricular. Então deve-se falar de nota minima nestes patamares?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.