PM quer que a redução dos custos de produção de água beneficie os consumidores

12/11/2018 14:57 - Modificado em 12/11/2018 14:57

O primeiro-ministro enalteceu hoje, no Mindelo, o facto de, com novos dessalinizadores, a Electra passar a produzir água 50 por cento (%) menos custoso em consumo de energia, pelo que disse esperar que tal tenha reflexo nas tarifas.

Ulisses Correia e Silva deslocou-se hoje a São Vicente proceder à inauguração de um novo dessalinizador, com capacidade para produzir 10 mil metros cúbicos de água/dia, e pediu que a redução de custos na produção seja depois transferida para a factura paga pelos consumidores, num trabalho, ajuntou, que cabe também à reguladora.

Aliás, o primeiro-ministro referiu que a inauguração do novo dessalinizador de São Vicente, um investimento de 1,2 milhões de contos, financiado pela Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), encontra-se “alinhado” com as políticas que o seu Governo tem estado a desenvolver, de associar a água às energias renováveis, ou seja, precisou, a política energética e a água andam juntas.

“Estamos a apostar decididamente em parcerias público/privadas para o uso da água dessalinizada na agricultura, com utilização quer da água do mar, quer a reutilização de águas residuais”, lançou o chefe do Governo, que informou que o Orçamento do Estado para 2019 contempla incentivos neste domínio.

Fonte :  Inforpress

  1. Barbosa

    Esqueceu-se de mencionar que Estes dois projectos (Sal e S.Vicente) vem do governo anterior. Ele so cortou as fitas. Nada de mal nisso porque o seu governo tambem governa para Cabo Verde.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.