Grupo de Reflexão para a Regionalização de Cabo Verde satisfeito com a aprovação da lei que cria as Regiões Administrativas

30/10/2018 00:35 - Modificado em 30/10/2018 00:35
| Comentários fechados em Grupo de Reflexão para a Regionalização de Cabo Verde satisfeito com a aprovação da lei que cria as Regiões Administrativas

Citando um estudo de um economista, Camilo Abu-Raya diz que o Governo tem a capacidade de transferir cerca de 500 mil contos para o Governo Regional de São Vicente para desenvolver e promover a economia da ilha. E defende que todas as ilhas vão beneficiar muito com a regionalização.

Portanto, o Grupo de Reflexão para a Regionalização de Cabo Verde (GRRCV) mostra-se satisfeito com a aprovação da proposta de lei da regionalização e considera que foi uma grande vitória para o país, a aprovação no Parlamento Proposta de Lei que cria as Regiões Administrativas

Camilo Abu-Raya destaca a importância deste facto para o país e aplaude os deputados por esta conquista. O presidente do GRRCV acredita que a regionalização vai ser a maior reforma de Estado de sempre feita em Cabo Verde.

Ciente desta ter sido a primeira etapa, faltando ainda a discussão da proposta na especialidade, está expectante que a proposta de lei passe. Conforme reitera, o país foi “uníssono em relação à regionalização”.

E por isso apela a todos actores políticos que concentrem e pensem primeiro em Cabo Verde para podermos tirar o país deste marasmo económico em que ele se encontra”.

“As duas propostas, do PAICV e do MpD praticamente coincidem. Mas nós achamos que de facto não é preciso uma reforma do Estado para fazer a regionalização. Isso poderá ser feito numa outra altura”.

Camilo Abu-Raya garante que com a regionalização a máquina do Estado vai diminuir e com ela diminuirá os custos. Isto porque o dinheiro que se utiliza nos ministérios será dividido para todas as ilhas, ajuntou.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2019: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.