População mindelense apoia exigências do presidente da Câmara Municipal

25/10/2018 23:59 - Modificado em 25/10/2018 23:59

Na terça-feira passada, o presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, veio a público reivindicar mais descentralização para a ilha que culminará num desenvolvimento harmonioso do país.

A falta de ligação aérea no aeroporto de São Pedro nas rotas internacionais, tem sido um entrave para o desenvolvimento da ilha, enquanto a capital passa a dispor de quatro voos da Cabo Verde Airlines nos percursos Praia-Lisboa.

Por isso destacou que a descentralização só é possível com a Regionalização. “As ilhas necessitam de mais poder de decisão para o seu desenvolvimento. A concentração excessiva de poderes e recursos na capital tem levado ao empobrecimento do país e à migração do povo das ilhas. A Regionalização trará melhor partilha dos recursos nacionais e a fixação das populações nos seus concelhos”.

Por isso acredita que os deputados nacionais eleitos nesta ilha – MpD, PAICV e UCID – irão votar a favor da Regionalização esta sexta-feira.

Sobre a  posição assumida por Augusto Neves os mindelenses ouvidos pelo NN por um lado aplaudem esta iniciativa, mas por outro criticam a demora na tomada de posição, sobre assuntos que já deveriam ter tido um outro posicionamento há muito tempo.

“Embora tarde, finalmente despertou. O presidente desta vez deu sinal de indignação e contestou o governo e os deputados do seu próprio partido -MPD e mostrou que quer o bem da ilha”, disse um munícipe a este online.

“Nunca é tarde para despertar. Estamos gratos pela sua atitude e espero que os deputados vejam isso como um futuro melhor para desenvolvimento da nossa ilha, e acredito que todos, ou quase todos os são vicentinos revêm-se nessa postura do seu presidente”, alega Paulo Fortes.

Sobre a regionalização, muitos também são a favor do discurso do presidente e adiantam ter esperança que a regionalização se concretiza e muito mais, porque não só beneficia São Vicente, mas a economia em geral”.

Por outro lado, existem os que defendem que esta posição é propícia para o edil que está em modo de campanha e quer mostrar “serviço”. Algo que nunca fez durante esta legislatura e vendo o rumo que as coisas estão indo quer demarcar-se de algumas atitudes do governo sem nunca contrariar o seu partido.

“Acho que Neves tem visto que a população de São Vicente, tem aumentado as suas criticas contra o governo devido as promessas feitas e que não estão a ser cumpridas e aproveitou, a votação no parlamento, para marcar uma posição, sem nunca “rebelar-se” correctamente”.

  1. Fernando Assis

    O grande mal de vários críticos é que tudo o se faz na Praia e que não devia ter sido feito na Praia era para ser feito em São Vicente. Regionalismo é necessário sim, mas tal não significa que Cabo Verde vai ter uma nova capital com base em São Vicente.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2021: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.