“Maior ganho de 2022 foi contornar a pandemia embora sofrendo os efeitos da guerra na Ucrânia” – primeiro-ministro

28/12/2022 09:22 - Modificado em 28/12/2022 09:22
| Comentários fechados em “Maior ganho de 2022 foi contornar a pandemia embora sofrendo os efeitos da guerra na Ucrânia” – primeiro-ministro

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, diz que o “maior ganho” para o País em 2022 foi ter conseguido contornar a pandemia, embora num cenário com os efeitos da guerra na Ucrânia.

“2022 foi um ano relativamente difícil, sabendo que nós vivemos um momento de crise provocada pela guerra na Ucrânia, que veio juntar à crise da pandemia. Assim como todos os países do mundo, Cabo Verde sofreu fortemente os impactos”, declarou o chefe do Governo em entrevista exclusiva à Inforpress.

Ulisses Correia e Silva recordou ainda que quando se estava ainda a lidar com questões relacionadas com a segurança sanitária, o salvar vidas, proteger empresas e rendimentos, e que, mesmo assim, quando já se estava a ter cenários de recuperação da economia, “com o País a sair de uma contracção de 14,8% em 2020 e a crescer 7%, em 2022”, a partir de Fevereiro a guerra na Ucrânia introduziu um novo factor, que tem a ver com a inflação.

“A escalada inflacionista, não vista há vários anos em Cabo Verde, tinha tido durante vários anos uma inflação não superior a 2%. Vamos terminar o ano de 2022 com cerca de 8%. Isto traduzido em coisas muito concretas, quer dizer que os preços aumentaram numa situação em que não é possível fazer aumentos significativos de rendimento por causa da situação económica do país, isso acaba por marcar o ano de 2022 (…), a guerra e a situação de alguma dificuldade acrescida no rendimento das pessoas”, continuou.

O primeiro-ministro ressaltou ainda que o Governo que lidera protegeu desde a primeira hora, apostando nos cuidados sanitários, na questão dos testes, da vacinação, na protecção do emprego, do rendimento das empresas, esforços que, segundo disse, tiveram um “impacto muito forte” para se evitar um colapso, quer do sistema de saúde, como social e económico.

“Agora, com a guerra na Ucrânia, tomamos um conjunto de medidas de estabilização de preços. Preços de energia, gasolina, gasóleo, fuel, preços de electricidade. Se as medidas do Governo não tivessem sido tomadas, os aumentos seriam muito maiores do que aqueles que registamos”, acrescentou.

Ulisses Correia e Silva falou ainda no preço dos produtos alimentares, dos cereais, por exemplo, que também tiveram impacto “muito forte” na inflação, facto que, realçou, levou com que o Governo tomasse medidas de estabilização para evitar que os aumentos fossem maiores e, para além disso, dar disponibilidade às famílias mais atingidas, possibilidade de terem acesso ao trabalho público.

“Fizemos contratos programas em mais de 230 mil contos com os municípios, para gerar rendimento adicional nos lugares onde as pessoas foram mais afectadas pela insegurança alimentar. Este é o quadro. Medidas fortes, dentro de um quadro muito difícil e depois a trabalhar na recuperação da economia no próximo ano”, afirmou.

Prosseguindo, Ulisses Correia e Silva afirmou que o “maior ganho” para Cabo Verde em 2022 foi ter contornado a pandemia, o que no seu ponto de vista significa passar a ter “poucos casos” e “níveis elevados” de vacinação.

“É a prioridade número um, salvar a vida das pessoas e, ao mesmo tempo, garantir a segurança sanitária e garantir as condições para a recuperação da economia que foi fortemente atingida pela pandemia da covid-19. Depois, outro ganho, é sinais de recuperação. A economia voltou a crescer em 2021 e 2022 cresceu ainda mais”, continuou.

Ulisses Correia e Silva referiu-se ainda a um terceiro ganho que tem a ver com a garantia de se conseguir suster o quadro de dificuldades que podia ser “muito maior” para as pessoas.

“Através de medidas de cuidados a idosos, deficientes, crianças, através de continuação de rendimento social de inclusão, mais de cinco mil famílias beneficiadas, adoptamos uma série de medidas com impacto no consumo de electricidade, aumentamos o valor do desconto de 30 para 50%, as pessoas passaram a pagar menos, um conjunto de medidas muito dirigidas às pessoas para aguentar o impacto”, frisou.

Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.