São Vicente: Mercado Municipal da mais antiga vendedeira do local – “Coia”

23/12/2022 11:51 - Modificado em 23/12/2022 11:51
| Comentários fechados em São Vicente: Mercado Municipal da mais antiga vendedeira do local – “Coia”


Carolina Colito, ou “Coia” como era carinhosamente conhecida, a vendedeira mais antiga do Mercado Municipal de São Vicente, foi esta quarta-feira, 22 de dezembro, a enterrar.

Com uma vida inteira dedicada ao mercado, mais de 60 anos, a idosa que já estava há vários meses afastada do local, vítima de doença, despediu-se hoje do espaço onde fez a sua vida.

O cortejo fúnebre fez uma passagem pelo mercado, para que este pudesse dizer adeus. As portas fecharam-se por um momento, em sinal de respeito por “Coia”. Um momento bastante aplaudido e emotivo, que levou muitas pessoas presentes no local, as lagrimas. Lagrimas de saudade e de respeito.

Em uma entrevista ao Noticias do Norte em 2017, dava conta da situação do local, em comparação aos tempos antigos, quando era criança, durante a sua adolescência e depois, quando o local voltou a abrir, após estar fechado durante uma década.

Quem era frequentador assíduo do local, conheceu Coia. A sua banca ficava mesmo ao lado da porta lateral que dá para o restaurante “Fund de Mar”, e cara a cara, outra a vendedeira mais velha do local, Camila Monteiro “Nina”.

E para qualquer turista, a visita ao Mercado é obrigatória e não é difícil encontrá-los vagando pelos corredores. É dentro do Mercado, diz um turista, que podemos sentir o “cheiro da cidade”.

Segundo a mesma, a movimentação dentro do espaço fervilhava de gente a procura de algum produto de terra, mas “com os mini mercados e supermercados, que são os grandes concorrentes, desde que começaram a vender muitos dos produtos que se encontra nas bancas do mercado, o volume de vendas começou a decair” e hoje insiste apenas porque “faz parte da casa”, que a acolheu desde criança quando foi levada pelas mãos da avó, e desde então nunca mais saiu, aliás saiu quando o mercado recebeu obras de requalificação e voltou na sua abertura.

Mas sempre disposta, todos os dias, quando as portas do mercado são abertas, lá estava esta senhora de manha, para abrir a sua banca e com um sorriso sempre no rosto a conquista de clientes e as 18 horas já está preparada para se recolher e dirigir a casa.

Um ritual feito durante cinco décadas. Com 74 anos, acabou por falecer, esta terça, 21, de doença prolongada. Esteve mais de 60 anos no mercado.
“Quando comecei e durou alguns anos, naquele tempo existia quase que exclusivamente este mercado, mas hoje não é bem assim a concorrência é muito forte, mas continuamos aqui a lutar e a viver um dia de cada vez, ou melhor uma compra de cada vez”.
E para qualquer turista, a visita ao Mercado é obrigatória e não é difícil encontrá-los vagando pelos corredores, é dentro do Mercado diz um turista, que podemos sentir o “cheiro da cidade”.
O Mercado Municipal de São Vicente é um espaço com 150 anos de história, abriu as portas em 1878, um ano antes da elevação de Mindelo a categoria da cidade.

Foi encerrado duas vezes para remodelação, primeiro em1960 e depois em 1980 e só viria a reabrir em 1991, com Onésimo Silveira como presidente da Câmara Municipal de São Vicente, altura que passou por mais uma remodelação e abre em 1993.

EC

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.