Porto Novo é um dos quatro municípios vulneráveis a receber protocolos para aumentar resiliência

21/12/2022 16:56 - Modificado em 21/12/2022 16:56
| Comentários fechados em Porto Novo é um dos quatro municípios vulneráveis a receber protocolos para aumentar resiliência

O Governo assinou hoje um protocolo com a FAO no montante de 30 mil contos para aumentar a resiliência nos municípios do Porto Novo, São Domingos, Santa Cruz e Ribeira Grande de Santiago, tidos como os mais vulneráveis. No Porto Novo serão melhorados os sistemas de distribuição de água para a pecuária.

A FAO foi representada por Ana Touza, ao passo que da parte cabo-verdiana, através dos ministérios da Agricultura e Ambiente, e da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, o documento foi rubricado pelos ministros Gilberto Silva e Fernando Elísio Freire.

Ana Touza explicou que o protocolo visa apoiar quatro municípios do País e mais de 1300 famílias no período de quatro meses, em quatro municípios, tendo em conta a crise “complexa e aguda”, caracterizada por cinco anos consecutivos da seca, dos impactos da covid-19 na economia e o aumento do preço por impacto da crise relativamente à guerra provocada pela invasão da Rússia à Ucrânia.

Para o efeito, a FAO propõe intervir com um pacote de ações através da assinatura deste acordo de entendimento, medidas que visam assegurar o acesso aos alimentos para as famílias mais vulneráveis através de geração de rendimentos, salvaguardar a segurança alimentar e a diversidade nutricional dos estudantes das escolas, reforçando a cadeia de produção locais e as ligações com o mercado, segundo a mesma fonte.

Por seu lado, o ministro da Agricultura agradeceu a FAO pela “relação profícua” que tem mantido com Cabo Verde, voltada para a relação de questões “muito concretas” a nível da agricultura e da segurança alimentar no País.

“O documento que acabamos de assinar hoje diz respeito a continuidade das acções que temos vindo a levar a cabo para mitigar os efeitos da guerra na Ucrânia”, afirmou, lembrando que o Governo tem estado a trabalhar ao longo de muitos meses no sentido de reforçar as cantinas escolares, o stock dos alimentos básicos no País e, assim, manter a estabilidade dos preços.

Isto para, assegurou, assistir as famílias através não só do emprego público, para que possam ter maior acesso ao rendimento, mas também para a assistência técnica, alimentar directa para com as famílias mais vulneráveis que sofrem com esta grande crise inflacionária mundial.

No município do Porto Novo, concretamente, avançou que vão ser reforçados os sistemas que permitem a melhor distribuição de água para a pecuária, e, a breve trecho, inaugurar um “grande projecto” que vai permitir levar água ao Planalto Norte, uma zona distante, e assim, favorecer os criadores de gado.

O ministro da Família, Inclusão e Desenvolvimento Social, por sua vez, sublinhou que este protocolo que visa aumentar de resiliência no país, num momento extremamente difícil para Cabo Verde vai apoiando cidadãos cabo-verdianos nos municípios mais expostos a crise e que precisam urgentemente de uma acção.

“É que assinamos este protocolo através da promoção de actividades geradoras de emprego para esses cidadãos no sentido de promovermos um emprego ou rendimento em troca do emprego público”, declarou Fernando Elísio Freire.

Isto porque, considerou o ministro, a inflação afecta a todos, mas não de igual forma, uma vez que, afirmou, a perda do poder de conta provocada pela inflação afecta muito mais as pessoas mais vulneráveis e que estão em zonas mais expostas a inflação.

Com Inforpress

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2023: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.